Já pensou em repassar a história de sua vida através dos anos de Copa do Mundo? A trajetória de Jamie Vardy, de quatro em quatro anos, se torna ainda mais fantástica. Em 2002, aos 15 anos, ele estava na base do Sheffield Wednesday, de onde logo seria dispensado por ser “baixinho”. Em 2006, aos 19, tentava a sorte no nanico Stocksbridge Park Steels, da oitava divisão, e complementava a sua renda com o trabalho em uma fábrica. Em 2010, aos 23, juntava-se ao Halifax Town da sétima divisão. Já em 2014, aos 27, militava com o Leicester que acabara de conquistar o acesso à Premier League. Depois de toda esta jornada, 2018 será especial. Aos 31 anos, o garoto renegado, que ralou nos níveis amadores, disputará uma Copa do Mundo. Ao mesmo tempo, auxiliará outros atletas a imaginarem suas próprias trajetórias de quatro em quatro anos, quem sabe para rumo ao Mundial no futuro.

Entre o Brasil e a Rússia, Vardy criou uma academia de futebol para formação de novos talentos, a V9 Academy. A instituição surgiu enquanto o Leicester vivia sua fantástica campanha que culminou na conquista da Premier League 2015/16. Em novembro de 2015, o atacante deu o pontapé inicial na empreitada, que visa justamente pinçar jovens atletas em times amadores e projetá-los a passos maiores. Investiu £100 mil em sua ideia.

Anualmente, a V9 realiza um grande evento com 42 jogadores convidados. Ao longo de cinco dias, eles recebem treinamentos e instruções para administrarem suas carreiras de maneira profissional. São avaliados em quesitos técnicos, táticos, físicos e mentais, ganhando a partir disso um plano de desenvolvimento individual para ajudar a progredir o próprio nível na temporada seguinte. Também são filmados, o que rende uma análise sobre o trabalho ocorrido no período. E, mais importante, nesta jornada os aspirantes têm a oportunidade de serem observados por olheiros de clubes profissionais, que podem oferecer contratos aos que mais se destacarem.

Em maio de 2017, a V9 Academy realizou o seu primeiro evento anual, com 60 observadores. E impulsionou o primeiro jovem ao futebol profissional. Operário em uma fábrica de eixos de caminhões, Danny Newton se sobressaiu na sexta divisão do Campeonato Inglês, o que valeu espaço na academia de Vardy. Então, agarrou a chance e impressionou os olheiros ao longo dos cinco dias de testes. Aos 26 anos, assinou com o Stevenage, da quarta divisão. O clube fez uma campanha modesta de meio de tabela, mas o novato terminou entre os destaques da League Two, artilheiro de sua equipe com 14 gols.

“Quando me contaram que Danny havia recebido uma proposta do Stevenage, minha cabeça ficou zumbindo. Ele foi um dos primeiros jogadores que recrutamos e parece ter uma jornada similar à minha”, afirmou Vardy, na época. Além de Newton, outros cinco aspirantes ganharam a oportunidade de participar da pré-temporada com clubes profissionais e quatro deles assinaram novos contratos posteriormente. Na Copa da Inglaterra, o atacante do Leicester chegou mesmo a enfrentar um de seus pupilos: Alex Penny, zagueiro do Peterborough.

Para realizar os seus testes, Vardy firmou uma parceria com o Manchester City, utilizando as instalações do centro de treinamentos do clube. E o novo período de observações acontece ao final desta temporada, durante a preparação da Inglaterra para a Copa do Mundo. A comissão técnica dos Three Lions, ainda assim, demonstrou grande compreensão com o projeto e a nobreza das atitudes do atacante. Ele ganhará uma permissão especial para se encontrar com os jovens e participar de algumas das atividades da V9 Academy. Estará de folga em 8 de junho, dia final do evento, em que os 42 sonhadores pinçados desta vez poderão mostrar serviço.

“Meu foco está 100% na Copa do Mundo, mas devo admitir que tenho observado os jogadores que levamos para a V9 e não posso esperar para vê-los em ação. Eu queria construir o que conquistamos no verão passado e, vendo o que aconteceu com Danny, como sua carreira se desenvolveu nesta temporada, eu sabia que teria que voltar. O técnico Gareth Southgate tem apoiado bastante minha iniciativa na V9”, contou Vardy, ao Leicester Mercury. O último amistoso da Inglaterra acontece em 7 de junho, véspera da data final das observações, enquanto a estreia na Copa está marcada para o dia 18.

Encontrar um novo Vardy, que arrebente na Premier League e seja protagonista na seleção, é um trabalho árduo. Mas não são tão raros assim os jogadores amadores ingleses que, tardiamente, ganham o reconhecimento na elite do futebol local. Rickie Lambert disputou o Mundial de 2014 após trabalhar em uma fábrica de beterrabas. Já Nick Pope, uma das novidades na lista de Southgate, chegou a ser leiteiro. Contos de fadas que se concretizam e que podem ter o caminho facilitado pela V9 Academy.