O Manchester United oficializou a saída de Zlatan Ibrahimovic do clube nesta quinta. Aos 36 anos, o jogador parece assim encerrar a sua carreira no mais alto nível. O destino especulado é a MLS, uma liga que lhe dará visibilidade, mas longe de ter os mesmos desafios que ele se propôs a encarar quando foi para a Inglaterra.

LEIA TAMBÉM: Maioria de jogadores da MLS é a favor do árbitro de vídeo e da introdução do rebaixamento

Fez 29 gols em 53 jogos pelo clube e pode dizer que teve sucesso. O que não quer dizer que não haja uma dose de melancolia na sua saída, encostado, sem parecer ter conseguido retornar ao mesmo nível físico de antes da cirurgia. O técnico José Mourinho, um confesso fã do atacante, já tinha afirmado que ele provavelmente deixaria o clube após o final da temporada, em junho.

“Nós todos pensamos que é a última temporada dele no Manchester United”, disse Mourinho em uma coletiva no dia 2 de março. “Eu acho que ele ganhou o direito de escolher a sua vida, seu futuro, um jogador tão incrível e uma carreira incrível. Apenas aquela terrível lesão no momento errado interrompeu fantásticas duas temporadas que ele poderia ter conosco e deveria ter conosco”.

Ibrahimovic ia muito bem pelo clube na temporada 2016/17 quando se machucou, em março de 2017, em jogo da Liga Europa contra o Anderlecht. Acabou com a temporada dele. Ele voltou a assinar contrato para a próxima temporada em agosto e criou-se uma expectativa da sua volta.

Voltou em novembro, antes do prazo estipulado, que era em janeiro de 2018. Fez apenas sete jogos, alguns deles entrando no segundo tempo. Em campo, porém, ele não conseguiu trazer o mesmo brilho que tinha antes da lesão. Não jogou mais pelo o jogo contra o Burnley, no dia 26 de dezembro. E a contratação de Romelu Lukaku também tornou a sua presença menos essencial ao time, como era na temporada anterior.

Com esse cenário, Ibrahimovic parece ter desistido de brigar por espaço. Segundo Grant Wahl, da Sports Illustrated, Ibrahimovic já assinou contrato com o Los Angeles Galaxy, time da MLS. Um contrato de US$ 1,5 milhão por ano até o fim de 2019, um valor consideravelmente menor do que ele recebia. Para ter um parâmetro de comparação, Kaká, quando foi para a MLS, assinou por US$ 7 milhões anuais. Ibra, porém, é mais velho que o brasileiro, já com 36 anos e terá 37 em 2019, o segundo ano do seu contrato.

Segundo revela a Sports Illustrated, o anúncio deve ser feito nesta sexta-feira, em um anúncio de página inteira no Los Angeles Times. Ele deve chegar à Califórnia na próxima semana, quarta ou quinta. O jogador deve estar disponível para estrear já no fim do mês, no dia 31, quando o Galaxy fará o duelo da cidade contra o Los Angeles FC.

Se confirmado, a grande questão para Ibrahimovic será de fato qual é a sua condição física. A MLS tem um calendário de muito menos jogos que um time de alto nível na Europa, o que certamente facilita. Com o nível da MLS sendo consideravelmente mais baixo e a intensidade física também sendo menor, a tendência é que Ibrahimovic seja destaque do time de Los Angeles e da liga como um todo.

É de se esperar também algumas dificuldades, como Steven Gerrard e Frank Lampard viveram. A MLS, embora com um calendário bem menos exigente fisicamente, tem partidas durante o verão americano, em temperaturas muito altas. Em termos logísticos, a MLS é também um desafio: há muito mais viagens e elas são muito mais longas do que em qualquer uma das grandes ligas da Europa, por motivos geográficos óbvios. De qualquer forma, em princípio Ibrahimovic tem tudo para brilhar na MLS.

Aos 36 anos, é mesmo o seu provável fim de carreira no nível que já o vimos jogar por Ajax, Juventus, Internazionale, Barcelona, Milan, PSG e, por fim, Manchester United, já que fisicamente ninguém mais deve apostar nele entre as grandes ligas da Europa. Ele se mostrou disposto a jogar a Copa, se o técnico da Suécia quiser convocá-lo. Mas, para isso, ele terá que mostrar que ainda é Ibrahimovic jogando na MLS.