O técnico Jürgen Klopp é o principal responsável pela explosão de gols que Mohamed Salah vive nesta temporada, segundo o próprio jogador contou em entrevista. Contratado por € 42 milhões, chegou com a desconfiança pela etiqueta de preço. A loucura do mercado, especialmente com a transferência de Neymar por € 222 milhões, mudou um pouco essa percepção. E, mais do que isso, o desempenho do egípcio o tornou a melhor contratação do clube em muito tempo.

LEIA TAMBÉM: Liverpool retorna ao mata-mata da Champions em grande estilo: 5 a 0 no Dragão

A contratação de Salah foi um pedido de Klopp e o jogador se tornou o titular desde o início. Recebeu a camisa 11 e passou a atuar na ponta direita. Mas em vez de ser o ponta que era nas temporadas anteriores, como no Basel, Chelsea e Roma, virou um atacante que sai da direita para dentro e finaliza muito. São 30 gols em 36 jogos pelo Liverpool, sendo 22 desses gols pela Premier League, em 26 jogos. Disputa a artilharia com Harry Kane. Isso além de ter classificado o Egito à Copa do Mundo de 2018.

Seus gols aumentaram muito em relação a temporadas anteriores, mas não é apenas uma coincidência. Isso quem conta é o próprio Salah. “Com o chefe aqui, eu jogo um pouco mais próximo do gol, mais do que qualquer outro clube e mais do que com qualquer outro técnico já me pediu”, afirmou Salah, em entrevista reproduzida pelo Liverpool Echo. “Então, estou sempre em frente ao gol para me dar a oportunidade de marcar gols. O técnico está sempre me dizendo para ficar perto do gol nos treinamentos”.

“Eu não quero dizer muito porque ainda temos um longo caminho a seguir na temporada e eu não quero olhar muito lá na frente. Mas sim, é algo que nós trabalhamos nos treinamentos”, contou Salah. “Você não pode marcar 10 gols em 10 chances. Isso é impossível e eu sei que eu perdi muitas chances nesta temporada. Mas eu estou tentando melhorar”.

“Eu sempre estou tentando ver minhas fraquezas e então trabalho nisso e estou sempre tentando treinar para marcar gols de diferentes formas”, disse ainda Salah. “O técnico me ajuda muito a fazer isso e eu também trabalho duro sozinho depois dos treinamentos”.

A tempo brilhante do jogador egípcio pode render alguns prêmios individuais, mas Salah assegura que o seu maior objetivo é ter sucesso com o time, não apenas individualmente. “Eu vim para cá ganhar títulos, ganhar alguma coisa pelo clube, para nós como jogadores e para os torcedores”, disse o camisa 11 do Liverpool. “Eu iria amar ganhar alguma coisa com o Liverpool e nós estamos trabalhando duro todos os dias para tentar conseguir isso”.

O Liverpool deu um grande passo rumo às quartas de final da Champions League depois de golear o Porto em Portugal no jogo de ida das oitavas de final, 5 a 0. Está em terceiro lugar na Premier League, longe do líder, mas bem consolidado entre os quatro primeiros colocados – que garantem vaga na Champions League da temporada seguinte. São as duas competições que o Liverpool ainda segue vivo. Sonhar com o título em qualquer um deles parece algo pouco realista, mas é possível. E, mais do que isso, o Liverpool construir uma plataforma vencedora para as próximas temporadas.