Sandro Wagner marcou io seu primeiro gol pelo Bayern de Munique neste fim de semana, em jogo contra o seu ex-time, o Hoffenheim. Uma virada espetacular por 5 a 2 que contou com o último gol marcado justamente por Sandro Wagner. Mais do que celebrar seu primeiro gol no retorno ao Bayern, ele fez uma avaliação nem um pouco modesta: ele acha que é o melhor centroavante alemão. Um recado para o técnico Joachim Löw, da seleção?

LEIA TAMBÉM: No duelo entre passado e presente, Hoffenheim assustou, mas Bayern se recuperou

“Meu primeiro gol pelo Bayern obviamente significa muito”, disse Wagner. “Munique é a minha casa, é fantástico finalmente marcar meu primeiro gol pelo meu clube”. A alegria de Sandro Wagner tem a ver com a sua origem de torcedor. Ele afirmou que costumava estar nas arquibancadas para apoiar o Bayern na sua juventude.

“É bom para qualquer atacante marcar regularmente, bom para a confiança”, continuou ainda o centroavante. “É meu trabalho marcar gols. Eu espero que isso continue nas próximas semanas e meses”, disse Wagner, que usa a camisa 2, algo pouco usual para atacantes.

“Aos meus olhos, eu sou o melhor centroavante alemão”, afirmou Wagner depois do jogo contra o Hoffenheim. “E sem me ater a estatísticas, já que eu não poderia me importar menos com isso. Para mim, é apenas importante que meu desempenho esteja em alto nível. Eu estou no melhor time na Alemanha, marquei um gol, então eu estou onde devia estar”, disse o centroavante.

“Hoje foi apenas uma partida rápida para mim”, declarou ainda Sandro Wagner. “Mas eu estou feliz que eu marquei o meu primeiro gol pelo Bayern. Eu tive 30 minutos em campo e já marquei um gol. Isso é bom”, continuou o atacante.

Sandro Wagner esteve no elenco da Alemanha para a Copa das Confederações em 2017, ainda que tenha sido reserva. Continuou a ser convocado por Joachim Löw por mais alguns jogos e aproveitou as chances para marcar cinco gols nas Eliminatórias para a Copa do Mundo 2018.

Isso o tornou artilheiro da Alemanha no torneio, empatado com seu agora companheiro de equipe, Thomas Müller. Ele aproveitou para marcar três gols contra San Marino, além de ter marcado também em jogos contra Irlanda do Norte e Azerbaijão. Desde sua estreia na seleção principal, no dia 6 de junho, são sete jogos e cinco gols. Disputa uma vaga entre os 23 convocados para a Copa do Mundo com Timo Werner, Lars Stindl e Mario Gomez. Será uma disputa feroz para estar na lista final.