O Campeonato Brasileiro aproxima-se do fim, e o São Paulo tem pouco a comemorar. Escapou do rebaixamento, que pareceu mais real do que nunca, a duas rodadas do final e tem chances mínimas de se classificar à Libertadores. O ponto alto da temporada foi a relação com a torcida, que o apoiou incondicionalmente ao longo do ano e impulsionou o time rumo à salvação. Este carinho demonstrado pelos tricolores será recompensado no último jogo do ano, no próximo domingo, contra o Bahia, no Morumbi.

LEIA MAIS: Nas arquibancadas, desempenho de título. Em campo, São Paulo melhorou, mas ainda deve

O São Paulo retorna ao seu estádio, após cinco partidas no Pacaembu por causa de uma série de eventos, e o ingresso da arquibancada terá um valor meramente simbólico: R$ 1. “Em retribuição ao show da torcida em 2017”, escreveu o clube, no seu Twitter. Sócio-torcedor já pode comprar sua entrada. A venda para o público geral abre na quinta-feira, às 10h.


O ingresso de R$ 20 será dividido entre o São Paulo, que arcará com R$ 10, e os patrocinadores Banco Inter e MRV, que subsidiarão R$ 9. O resto – R$ 1 – será o preço cobrado ao torcedor. Segundo levantamento do Globo Esporte, o São Paulo tem a segunda melhor média de público do Brasileirão, com 33 mil pessoas por partida, a um tíquete médio de R$ 26 e uma taxa de ocupação de 57%.

A torcida são-paulina merece o agrado, depois de ter sido, acima de Hernanes, Cueva e companhia, a principal força da equipe nesta temporada cheia de percalços, tropeços e desesperos. E é um raro acerto desta diretoria do São Paulo, assim como uma incomum ação que retribui todo o sacrifício que o torcedor faz rotineiramente para acompanhar o seu clube.

Que os diretores tricolores mantenham o respeito aos seus apaixonados com preços acessíveis também em temporadas em que o São Paulo estiver em situação melhor do que a de 2017.