Não houve nenhum grande duelo na rodada de ida das oitavas de final da Liga Europa. Juventus e Fiorentina fizeram o jogo que reuniu melhor equilíbrio e vontade dos dois lados. A melhores atuações desta quinta-feira, no entanto, estiveram praticamente limitadas a um só lado. Valencia e Lyon têm tudo para espantarem as zebras. Já Benfica e Betis conquistaram vantagens importantíssimas contra rivais que se prometiam duros. O que rolou neste dia de rodada cheia na ‘segunda divisão’ das competições europeias? Confira o resumo:

Juventus 1×1 Fiorentina

Um ambiente espetacular no Juventus Stadium para o clássico italiano. Antes de a bola começar a rolar, as arquibancadas foram pintadas de preto e branco com um mosaico sensacional da torcida juventina. E a equipe parece sentir essa energia em campo. Sufocando a Viola, a Vecchia Signora abriu o placar logo aos três minutos, em bela troca de passes que foi concluída por Arturo Vidal. E o momento indicava uma vitória ainda maior da Juve, que dificultava a vida de Neto e chegou a acertar o travessão. Entretanto, a Fiorentina já tinha demonstrado que tinha forças para reagir no final do primeiro tempo. E, em um jogo travado, arrancaram o empate nos 15 minutos finais, especialmente depois que Mario Gómez entrou. O próprio alemão se encarregou de marcar o gol, após bom passe de Josip Ilicic. E a virada só não saiu porque Buffon realizou algumas boas defesas até o apito final.

Tottenham 1×3 Benfica

Britain Soccer Europa League

Uma temporada que apontava promissora para o Tottenham vai desmoronando. Os Spurs escalaram seu time titular e, mesmo em White Hart Lane, acabaram engolidos pelo Benfica. Apesar do ímpeto demonstrado pelos londrinos nos primeiros minutos, uma brecha defensiva foi o suficiente para que Rodrigo balançasse as redes, em ótima finalização. A compacta defesa encarnada não permitia muitas ações do Tottenham, que se complicou ainda mais no início do segundo tempo, quando Luisão completou escanteio cobrado por Rubén Amorim. Cristian Eriksen chegou a descontar em uma bela cobrança de falta pouco depois, mas a noite inglesa era mesmo dos benfiquistas. Diante da complacência dos adversários, Luisão faria mais um, dando um passo importante para que o Benfica se refaça do trauma da Liga Europa 2012/13.

Sevilla 0×2 Betis

Virtualmente rebaixado em La Liga, o Betis joga sua vida na Liga Europa. E, depois de duas goleadas nas duas últimas visitas ao Ramón Sánchez Pizjuán, alcançou uma vitória que antes parecia inimaginável contra o Sevilla. O primeiro clássico europeu entre os rivais garantiu ânimos exaltados fora de campo. Já na partida, a frieza foi fundamental aos verdiblancos. Léo Baptistão abriu o placar em uma cabeçada fulminante logo aos 15 minutos. Enquanto isso, atrás, Gameiro perdeu um gol certo e Adán fazia grandes defesas. O bombardeio dos rojiblancos diminuiu na segunda etapa. E, a partir de uma roubada de bola, Salva Sevilla marcou o gol de termos paradoxais, que praticamente elimina o Sevilla da disputa.

Ludogorets 0×3 Valencia

Depois de eliminar a Lazio, o Ludogorets chegou com algum moral às oitavas de final da LE. Totalmente rechaçado pelo Valencia. Os Ches foram até a Bulgária e passaram por cima dos anfitriões, com vitória por 3 a 0. O placar mente sobre a vontade dos búlgaros, que abusaram dos erros nas finalizações, mas é fiel quanto à eficiência dos espanhóis. Barragán abriu o placar aos cinco minutos e, quando a vaca parecia ir para o brejo, Diego Alves salvou. O goleiro defendeu o pênalti cobrado por Bezjak, após a expulsão exagerada de Seydou Keita. E, mesmo com um a menos, o Valencia ampliou sete minutos depois, com Fede. Já no início do segundo tempo, Philippe Senderos fechou a conta com um tento de cabeça.

Porto 1×0 Napoli

Portugal Soccer Europa League

Mesmo com o time titular, o Napoli preferiu se resguardar no Estádio do Dragão. Adotou uma postura mais defensiva para tentar arrancar pelo menos o empate do Porto fora de casa. Durante o primeiro tempo, os planos estavam saindo conforme o esperado, especialmente por conta de Pepe Reina e do árbitro, que anulou erroneamente um gol. Entretanto, quando os italianos resolveram sair um pouco mais para o jogo no segundo tempo, os portistas também intensificaram suas ações e saíram com o triunfo pelo placar mínimo, em um belo chute de Jackson Martínez.

Lyon 4×1 Viktoria Plzen

A torcida do Lyon podia ficar ressabiada. Afinal, o Viktoria Plzen eliminou o Shakhtar Donetsk. E precisou de dois minutos para mostrar suas credenciais no Estádio Gerland, abrindo o placar com Tomas Horava. Mas, por sorte, os Gones souberam se manter centrados para, mais do que a virada, conseguirem a goleada. Sufocando logo na sequência, os franceses empataram com Fofana. Já no segundo tempo, a vitória ganhou números com três gols em 25 minutos, anotados por Lacazette, Mvuemba e, outra vez, Fofana.

AZ 1×0 Anzhi

O jogo com menos apelo desta etapa da Liga Europa também foi um dos menos emocionantes. Mesmo diante de um adversário depenado, o AZ passou sufoco contra o Anzhi e chegou a ver os russos acertarem uma bola no travessão. A vitória só saiu graças a um gol de pênalti, ainda no primeiro tempo, convertido por Aron Jóhannsson.

Basel 0×0 Red Bull Salzburg

O duelo entre os holandeses e russos talvez só não tenha sido o pior da rodada porque Basel e Red Bull Salzburg ficaram muito abaixo das expectativas. Dois times que empolgaram nos últimos tempos, mas ficaram devendo muito no empate sem gols. Os suíços mal arriscaram a gol durante os 90 minutos. Já os austríacos tiveram chances um pouco melhores, mas pararam nas defesas do goleiro Yann Sommer. Quem mais incomodou foi o artilheiro Jonatan Soriano, que havia balançado as redes todas as vezes em que jogara neste ano, 14 gols em sete jogos.