Já na rodada passada, noticiou-se aqui que a Fiorentina seguia altiva, reagindo à pior perda possível (a perda definitiva de Davide Astori) da melhor maneira que se pode fazer, num ambiente esportivo: ganhando. E este sábado mostrou mais um capítulo notável na reação brilhante da Viola, nesta reta final do Campeonato Italiano: ao fazer 2 a 0 na Roma em pleno Estádio Olímpico, nesta 31ª rodada, a equipe de Florença não só chegou aos 50 pontos e se aproximou mais ainda da zona de competições europeias, como igualou um recorde – desde 1960 não vencia seis partidas seguidas na Serie A.

O primeiro gol florentino veio precocemente em Roma. Já aos sete minutos do primeiro tempo, após cobrança de falta, Riccardo Saponara escorou para Marco Benassi chutar no canto esquerdo de Alisson. Depois, a equipe da casa até partiu em busca do empate – começando aos 10, em chute forte de Kevin Strootman, para grande defesa de Marco Sportiello, e atingindo o ápice aos 13, numa bola de Edin Dzeko na trave.

Contudo, no final do primeiro tempo, um erro defensivo dos romanistas levou ao segundo gol da Fiorentina. Aos 39 minutos, Federico Fazio perdeu a bola no meio-campo, ela ficou para Saponara, deste foi para Giovanni Simeone, e o atacante superou a marcação para entrar na área e tocar na saída de Alisson. No segundo tempo, os giallorossi começaram pressionando, com a entrada de Patrik Schick e algumas chances. Mas o ânimo ofensivo diminuiu, e a Fiorentina consumou a vitória, escrevendo mais um capítulo na comovente história após a morte de Astori.