Atualmente, a rivalidade de Manchester pode ser considerada a mais importante da Inglaterra. As conquistas de United e City nesta década sustentam o argumento, assim como as disputas no mercado e as provocações latentes na cidade. A animosidade ganhou novos contornos nesta temporada, até pela disputa que se esboça pelo topo da Premier League. E a vitória dos Citizens em Old Trafford marca o clássico não apenas pela supremacia do time de Pep Guardiola, igualando o melhor início de campanha da história do Campeonato Inglês. Segundo os relatos da imprensa local, a rixa deve aumentar depois da confusão que rolou nos corredores do estádio, envolvendo membros das duas equipes.

VEJA TAMBÉM: O City se impõe em Old Trafford e sustenta uma soberania para a história na Premier League

As informações não são apenas sensacionalismo dos tabloides, mas surgem nos principais veículos do Reino Unido, incluindo a BBC e o Guardian. Conforme as notícias, os membros do Manchester United se incomodaram com a comemoração efusiva do City após a vitória por 2 a 1, que garantiu uma vantagem de 11 pontos ao time na liderança da Premier League. Depois da celebração eufórica no gramado, o barulho seria grande também no vestiário dos Citizens, que permanecia com a porta aberta.

José Mourinho não teria escondido sua insatisfação com a postura e se manifestou no corredor que dá acesso aos vestiários, pedindo mais respeito dos seus rivais. O elenco do City reagiu. Os jogadores teriam arremessado uma garrafa de água e leite contra o treinador. Além disso, a BBC afirma que Mou e Ederson “discutiram raivosamente em português”. Apesar do tumulto, o comandante dos Red Devils não fez menção ao ocorrido em suas entrevistas depois do jogo.

O Guardian, por sua vez, relata que policiais e stewards precisaram separar uma confusão que envolveu mais de 20 pessoas dos dois elencos, com socos e garrafas arremessadas. Mikel Arteta, assistente de Guardiola, teve o supercílio cortado no meio do entrevero, com sangue visível em seu rosto. Conforme uma das testemunhas ouvidas pelo jornal, a cena parecia uma “briga de bar” e Romelu Lukaku estava entre os mais exaltados. A reportagem assinada por Daniel Taylor ainda fala que Mourinho acusou Ederson de ter encenado dores para gastar tempo no fim do clássico.

Na década passada, um episódio famoso aconteceu em outubro de 2004, quando Arsenal e Manchester United dominavam o futebol inglês. Em meio a um imbróglio, Sir Alex Ferguson acabou atingido por um pedaço de pizza atirado por Cesc Fàbregas. E se aquela rivalidade ficou marcada como uma das mais quentes do futebol inglês, é esperar para ver os desdobramentos em Manchester na sequência da temporada. O reencontro no Estádio Etihad talvez tenha muito mais em jogo do que os meros três pontos.