O futebol australiano vem crescendo. Teve aumento de público, audiência na televisão e dinheiro dos patrocinadores. O quanto isso pode ser creditado à presença de jogadores famosos, como Alessandro Del Piero e Harry Kewell, é incerto, mas sem dúvida os dois colaboraram na exposição da A-League. E agora a organização da liga vai precisar buscar outros garotos propaganda porque a dupla está de saída.

>>>> Liga dos Campeões da Ásia 2014 tem decepção chinesa e algumas surpresas

O Sydney fez campanha mediana na primeira fase do Campeonato Australiano 2013/14, ocupando o quinto lugar após 27 rodadas, três pontos acima do sétimo colocado e eliminado Newcastle Jets. No Elimination Round, espécie de repescagem, o clube encarou o Melbourne Victory, em jogo único, valendo vaga nas semifinais, contra o Brisbane Roar, campeão da primeira fase. A principal estrela do time estava em campo. Del Piero, do alto de seus 39 anos, havia feito dez gols em 24 partidas, 23 como titular, apesar de não ser mais nenhuma criança. Foi o artilheiro do time em 2013/14.

Mesmo com a estrela da Juventus durante os 90 minutos, o Sydney sucumbiu diante do adversário por 2 a 1. Levou gol aos 47 minutos do segundo tempo, do brasileiro Guilherme FInkler (revelado pelo Juventud). Além da derrota e a consequente eliminação do Campeonato Australiano, os torcedores do Sydney – e também dos outros times – tiveram de se despedir de Del Piero. Num comunicado em seu site oficial, o ex-jogador agradeceu ao apoio de todos os torcedores australianos, se disse muito feliz com o crescimento do futebol na Austrália e fez elogios rasgados ao país.

O Sydney quer tentar manter a relação com Del Piero. Como técnico ou mesmo trabalhando em um centro de excelência para revelar novos talentos. No entanto, as cobranças de falta precisas, os dribles desconcertantes e os passes brilhantes não estão mais à serviço dos torcedores.

Lesões intermináveis
Harry Kewell não tinha a mesma força física dos tempos de Leeds United e Liverpool, e teve de encerrar a carreira em seu país natal

Harry Kewell não tinha a mesma força física dos tempos de Leeds United e Liverpool, e teve de encerrar a carreira em seu país natal

Em 35 anos de vida, o atacante australiano Harry Kewell teve muitos momentos memoráveis com as camisas de Leeds United e Liverpool nas décadas de 1990 e 2000, mas as lesões o fizeram perder espaço num grande centro. Em 2013, o jogador já não vinha atuando regularmente e resolveu fazer sua despedida no futebol australiano.

Com a camisa do Melbourne Heart, Harry Kewell participou de 16 das 27 rodadas da primeira fase da A League, 11 como titular, e anotou dois gols em 1002 minutos dentro de campo. As lesões continuaram atrapalhando o jogador durante a temporada, e Kewell não poderia mais adiar sua aposentadoria.

Seu último jogo pelo Melbourne Heart ocorreu em 12 de abril de 2014, pela 27ª e última rodada da primeira fase. Exatos 10.003 torcedores foram ao estádio AAMI Park (30 mil lugares) para acompanhar os últimos movimentos de Harry Kewell. O time da casa perdeu por 3 a 2 para o Western Sydney e acabou segurando a lanterna, com apenas 26 pontos. Não deve ter sido a despedida dos sonhos de Kewell.

E a Austrália?

Del Piero foi a principal aposta dos australianos para alavancar o futebol nacional e nas duas últimas temporadas compriu seu papel. Ele esteve presente em 48 partidas, apenas duas começando no banco de reservas e fez 24 gols.

Embora o regulamento da competição ainda condecore dois campeões, o público nos estádios vem aumentando nos últimos anos, principalmente na fase de mata-mata. Os dirigentes locais e a federação australiana estão no caminho certo para fazer do futebol um sucesso comercial na Austrália, mas há ainda longo caminho a ser percorrido. A A League, por exemplo, é a única divisão profissional do país e os times são franquias repassadas pela federação local a pessoas que comprovem condições financeiras de geri-las (o Western Sydney, fundado em 2012, é a franquia mais recente).

Há um entendimento de que as ligas nacionais precisarão ter rebaixamento e promoção no futuro próximo, o que ainda não acontece. Em 2013, a segunda divisão foi nacionalizada, com 92 times de oito estados participando da edição 2014. Mas uma coisa é certa: para tornar realidade o projeto de crescimento do futebol australiano, os times do país precisam trazer mais jogadores de renome internacional. Quem poderá substituir Del Piero e Harry Kewell?

Informações

- Em 2013/14, outros atletas famosos estão atuando na liga australiana. Aos 36 anos, o zagueiro francês William Gallas, ex-Arsenal e Chelsea, defende as cores do Perth Glory desde outubro de 2013 e tem contrato de um ano. Emile Heskey, 36, ex-Liverpool, joga no Newcastle Jets desde 2012/13, ao passo que o holandês Orlando Engelaar, que esteve na Copa do Mundo 2010, atua pelo Melbourne Heart. Ainda tem Shinji Ono, japonês de 34 anos, que defendeu o Feyenoord e hoje está no Western Sydney. Todos muito menos famosos que Del Piero.

- A grande final do Campeonato Australiano vai acontecer no próximo dia 4 de maio. Os dois melhores times da primeira fase, Brisbane Roar e Western Sydney, se enfrentam em Brisbane. O maior público até aqui foi no clássico entre Melbourne Victory e Melbourne Heart, em 12 de outubro de 2013: 45.202 torcedores, na abertura da temporada. O  menor ocorreu no jogo entre Melbourne Heart e Newcastle Jets, quando apenas 5.046 pessoas compareceram – nem se compara com o futebol brasileiro, não é mesmo? 1,8 milhão de torcedores já estiveram nos estádios da A League nesta temporada.

Você também pode se interessar por: 

>>>> O Naft Tehran desafia a hegemonia dos gigantes da capital iraniana

>>>> Seleção da China ainda não se beneficia do sucesso dos times locais

>>>> A falta de jogos de Kagawa é uma preocupação para o Japão que vai à Copa