O técnico Diego Simeone foi um dos melhores da temporada passada, se não o melhor, e segue fazendo um trabalho fantástico nesta temporada. Transformou o Atlético de Madrid em um time que briga por título no Campeonato Espanhol, tão falado como uma corrida de dois cavalos. Com todo esse bom retrospecto, ele brincou com a possibilidade de Balotelli deixar o Milan, dizendo que quer o italiano no seu time para mostrar como é um jogador com alma.

“Li que o Milan quer vender Balotelli, melhor para nós. Que venha para a minha equipe e farei o mundo ver o que significa ter fogo na alma”, disse o treinador ao Il Giornale. Bom, “fogo na alma” é algo que não falta mesmo a Balotelli, que tem temperamento explosivo e talento inegável. As confusões se alternam com os gols, o que alguns consideram como uma barreira para que ele alcance o seu melhor futebol. E convenhamos, também não faltava “fogo na alma” em Simeone, um volante brigador, até um pouco violento, mas muito bom tecnicamente – quem lembre dele no Atlético de Madrid campeão da Copa do Rei e do Campeonato Espanhol de 1996 sabe disso.

Com meia temporada disputada, o Atlético de Madrid está empatado em pontos com o Barcelona e só não é líder pelo saldo de gols, já que o primeiro critério, confronto direto, só pode ser usado depois dos dois confrontos entre as equipes. Ou seja: Simeone pode estar brincando quanto à Balotelli, mas não quanto a fazer um trabalho a ponto de ameaçar os dois atuais grandes espanhóis.

Imagine se juntar Balotelli e Simeone? Rapaz, vai sair faísca disso aí. Sem contar que um ataque com Diego Costa e Balotelli é praticamente um pelotão de elite do exército. Haja força dos zagueiros para segurar esses dois.