O Bayern de Munique já abria a 29ª rodada do Campeonato Alemão preparado para a festa. Era ganhar do Augsburg, e abrir vantagem inalcançável para o Schalke 04 nas cinco rodadas finais, se consagrando (novamente) campeão alemão. Houve um susto, é verdade: no começo do jogo, o time da casa foi melhor, e até saiu na frente. Mas uma vez empatado, o time bávaro se acalmou, se impôs com a superioridade esperada e deu dupla razão para a torcida comemorar: além do título, goleada. 4 a 1 para o primeiro time a conquistar seis títulos seguidos na história da Bundesliga.

Como citado, o Augsburg assustou nos primeiros minutos. E Caiuby tentou ser o primeiro estraga-prazeres: aos cinco minutos, após o lançamento de Koo Ja-cheol, o brasileiro dominou na esquerda da grande área e arrematou cruzado, rente ao gol de Sven Ulreich. Jogada semelhante rendeu perigo ainda maior, aos 16: Philipp Max recebeu a bola na grande área, pela esquerda, mas chutou na trave. Após os avisos, o Augsburg enfim fez 1 a 0. Sergio Córdova aproveitou erro de Jérôme Boateng na saída de bola, e chegou livre à área. Finalizou em cima de Ulreich, mas a bola bateu em Niklas Süle e foi devagar para as redes, no 1 a 0.

O Augsburg até conseguia controlar o resultado, mas uma jogada aérea começou a render o que os visitantes de Munique esperavam. Aos 32 minutos, Corentin Tolisso deixou a bola com Joshua Kimmich, o lateral cruzou, e o francês estava livre na pequena área, cabeceando no canto direito do goleiro Marwin Hitz para empatar. Estava aberto o caminho: com o nível técnico superior, o Bayern teve espaço para as jogadas. Não demorou muito, e virou o jogo. Novamente, com Kimmich aparecendo: o lateral enfiou a bola entre as pernas do marcador, cruzou da direita, Juan Bernat tentou ajeitar na área e deu um toque involuntário para James Rodríguez tocar na saída de Hitz e fazer 2 a 1.

No segundo tempo, o ritmo já era de comemoração. E ficou ainda mais aos 17 minutos, com o terceiro gol. Após falta cobrada e rebatida por Hitz, a jogada seguiu, houve um cruzamento para a área, Süle cabeceou para o meio da área, e Arjen Robben apareceu para o arremate firme (de pé esquerdo, como sempre), marcando 3 a 1. Nem precisava de mais nada, mas a festa ficou clara com a entrada de Franck Ribéry, aniversariante do dia – 35 anos. E Sandro Wagner turbinou de vez a celebração aos 42 minutos, fazendo 4 a 1 de cabeça. Consolidando uma goleada de campeão. De novo.