Como de costume, na quarta-feira, dia 28, os olhos do mundo e também do Brasil estavam voltados ao Real Madrid. A equipe enfrentava o Olympiakos pela Liga dos Campeões e se esperava um show dos batidos, mas ainda famosos, “galácticos”. Acontece que os gregos resolveram complicar mais do que se previa e a peleja só foi resolvida aos 41 minutos do segundo tempo, com um gol do jovem e desconhecido Roberto Soldado.

O gol de Soldado gerou mais do que o imediato estranhamento por ser um tento do Real marcado por um “mortal”. Trouxe também uma dúvida instantânea: quem é esse atleta de nome engraçado?

Ilustre desconhecido

Talvez nem o Real Madrid saiba. Soldado não figura nem entre as estrelas do time A do Real, no site oficial do clube. Para saber mais sobre o jogador, temos que vasculhar a página e chegar na lista de atletas do time B, o que mostra um certo despreparo do Real Madrid.

Sim, Soldado nada mais é do que um jogador oriundo das categorias de base e está bem distante de ser uma estrela. Mas sua ascensão ao elenco profissional não se deu de um dia para o outro: durante a pré-temporada de verão dos merengues, aquela que eles fazem para arrecadar bons dólares por aí, o jovem Soldado já deu alguns sinais de vida. Substituiu seu ídolo Ronaldo em alguns jogos da excursão do Real, e nos EUA anotou seus primeiros gols no time principal.

E antes que algum ufanista brasileiro atribua a Vanderlei Luxemburgo a descoberta de Roberto Soldado, é bom lembrar que os méritos são de outro técnico, mais vitorioso em Santiago Bernabéu. Foi o bigodudo Vicente Del Bosque, último campeão europeu pelo Real Madrid, que pela primeira vez olhou para o jovem atacante.

Soldado chamou a atenção de Del Bosque quando ainda atuava pelo Don Bosco CF, de Mallorca. À época ainda um juvenil, foi chamado para integrar as equipes inferiores dos merengues.

Artilheiro e campeão

Nos times de base, Soldado foi muito bem. Foi subindo de categorias no Real Madrid até chegar ao time B, o Real Castilla. Ali teve seu melhor desempenho, que o credenciou definitivamente a lutar por um posto entre os “galácticos” de Luxemburgo. Na temporada passada, foi o artilheiro da terceirona espanhola, com 21 gols, e ajudou o time a subir para a segunda divisão nacional. Foi nessa mesma temporada que Soldado faria sua estréia pelo Real Madrid A, em jogo da Copa do Rei, contra o Tenerife (vencido pelos madridistas por 2 a 1, em 11 de novembro do ano passado).

Mas antes disso Soldado já havia vivido outros momentos de glória. Também em times jovens, é verdade, mas que contabilizam bom feitos no seu currículo. Sempre atuou nas seleções espanholas de base, foi titular e um dos melhores jogadores do time campeão europeu sub-19 em 2004, em competição realizada na Suíça. Soldado fez três gols durante o campeonato e foi o herói da classificação da Fúria para a final, quando marcou uma vez e ainda cobrou um pênalti na disputa com a Ucrânia.

Agora é a hora

Soldado, então, tem um certo moral para buscar seu espaço no Real Madrid. O gol contra o Olympiakos deu ao atleta o status de celebridade instantânea – milhares de publicações estamparam que “Soldado salvou o Real Madrid” – e um alento ao jovem.

Mas antes de se animar com uma possível vaga entre os “galácticos”, Soldado deve saber que se dar bem nos times de base não garante automaticamente vaga entre as estrelas merengues. Portillo e outros que o digam. Resta ao garoto honrar o nome e guerrear até a morte pela posição (não daria para acabar esse texto sem cair nos famigerados trocadilhos).