Tem bastante gente que usa as casas de apostas como guia para saber quais são os principais favoritos de alguma competição esportiva, e a Copa do Mundo, obviamente, não escapa disso. A flutuação nas cotações das principais seleções classificadas para o Mundial do Brasil confirmou: França e Argentina tiveram um bom sorteio, Espanha, Inglaterra e Alemanha, nem tanto.

Na verdade, confirmar é um verbo forte porque o sistema de cotações tem a mais ver com o volume de apostas, e menos com avaliações técnicas. Quanto mais gente aposta na França, menos será pago caso ela seja campeã. Antes do sorteio, a casa de apostas Bovada prometia U$ 25 para cada U$ 1 dólar apostado no bicampeonato francês. Agora, esse valor caiu para U$ 18.

A Itália perdeu muitos apostadores depois de cair no grupo de Inglaterra e Uruguai. Sua cotação era de 20/1 e subiu para 25/1. Mesmo com a companhia de duas campeãs mundiais, os uruguaios mantiveram a relação 25/1.

Outra curiosidade é a confiança em Espanha e Alemanha. Mesmo em grupos difíceis, as cotações das duas favoritas pouco variaram. O título dos espanhóis pagava U$ 6,5 para cada U$ 1. Agora, está em U$ 7. A cotação da Alemanha subiu de 5/1 para 5,5/1.

Não se preocupe se estiver meio confuso. Montamos dois gráficos para explicar tudo direitinho. O primeiro mostra os times cujas cotações diminuíram e, portanto, ficaram mais favoritos depois do sorteio. O outro é o contrário. Você pode conferir as cotações da seleções que mantiveram o volume de apostas aqui.

As seleções que ficaram mais favoritas depois do sorteio:

 

Double-click to add title

| Create infographics

As seleções que ficaram menos favoritas:

| Create infographics