Barcelona e Chapecoense fazem partida de simbolismo imenso nesta segunda-feira, no Camp Nou. O Troféu Joan Gamper, mais do que um torneio amistoso de pré-temporada, será uma grande homenagem às vítimas do desastre aéreo que matou 71 pessoas na Colômbia. E também aos sobreviventes. O retorno de Alan Ruschel aos gramados justamente neste encontro potencializa a mensagem. Assim como demonstra um lado que não pode ser esquecido, representando a dor de quem viveu a tragédia de perto, especialmente familiares e amigos.

Neste sentido, o goleiro Marc-André ter Stegen teve uma sensibilidade imensa. Horas antes do jogo, o alemão publicou em suas redes sociais uma carta falando sobre o caráter singular da partida e a importância da visita da Chapecoense. Pode até ter exagerado em relação à real ajuda recebida pelos catarinenses, natural a quem vê de longe, mas isso não tira o valor e muito menos a força da sua mensagem – sobretudo, pelo respeito aos três jogadores que sobreviveram. Ter Stegen foi um gigante. Abaixo, a tradução. O texto original, em inglês, pode ser conferido através deste link.

*****

Eu não costumo postar nas redes sociais nos dias de jogo, mas hoje é diferente. Nesta noite, nós jogaremos nossa primeira partida da temporada em casa. Estamos sediando nossa partida anual pelo Troféu Joan Gamper. É a 52ª edição deste torneio.

É um jogo especial por muitas razões. É a primeira vez que todos os nossos torcedores nos receberão no Camp Nou nesta temporada. Estamos empolgados em apresentar nosso elenco e o novo técnico, então esperamos ver um estádio cheio e barulhento.

Neste ano, jogamos o Troféu Joan Gamper contra a Chapecoense. E, para mim, isso é o que faz este ser um jogo especial para se participar. É uma honra. Então, deixe eu explicar…

Não estou certo se vocês se lembram ou conhecem a história deles, do evento muito desafortunado acontecido com este time brasileiro no último ano. Em novembro, eles sofreram um acidente de avião na Colômbia, quando viajavam para disputar a final da Copa Sul-Americana. Uma chance de conquistarem um grande troféu. Além de jogarem a primeira divisão, esta poderia ser a maior conquista em 44 anos de história do clube. O jogo nunca aconteceu: 71 pessoas morreram ao todo, incluindo 19 jogadores. Apenas seis pessoas sobreviveram, sendo três atletas.

Foi uma tragédia para o mundo do futebol e tocou o coração de milhões, incluindo o do Barcelona e o meu. Desde o acidente, o apoio que a Chapecoense tem recebido de todos os cantos do mundo vem sendo fantástico. E a velocidade com que reconstruíram o novo time é notável. De jogadores se oferecendo para atuar no clube, a todos os torcedores e a toda a ajuda oferecida por clubes e organizações. Nestes momentos, nós podemos ver a influência positiva do futebol ao redor do mundo.

Mas é importante não nos esquecermos do que aconteceu. Nossas histórias do passado identificam quem somos hoje.

neto follmann ruschel

Um dos sobreviventes era o goleiro Jackson Follmann. Ele perdeu a perna por causa do desafortunado acidente e agora está continuando sua recuperação com uma prótese. Agora esta é sua perna direita. Eu li que ele tem a ambição de representar a seleção brasileira nas Paraolimpíadas. Não tenho palavras. Não posso imaginar o que ele passou, mas, depois de tudo, ter o desejo de seguir jogando futebol é realmente incrível e corajoso. Se este é o próximo objetivo dele, ofereço todo o meu apoio e realmente gostaria de ajudar, se possível.

O segundo jogador é Alan Ruschel, que irá jogar nesta noite, marcando sua volta ao time da Chapecoense desde o acidente. Ele se recuperou de uma cirurgia na coluna vertebral – o que não é algo que normalmente os jogadores de futebol enfrentam. É uma grande decisão corajosa, que nós devemos respeitar grandiosamente. E esta é outra importante razão que torna o jogo especial para nós, torcedores e mundo do futebol. Não nos esqueceremos de aplaudir sua atuação.

E o último, não menos importante, é o sobrevivente e defensor Neto. Ele sonhou com o acidente antes de acontecer. Isso me tira as palavras. Sua recuperação está indo bem e ele treina todos os dias, mas ainda não está pronto para jogar. Não importa, ele é um campeão, e saber dos passos que ele tem dado para voltar aos campos, tanto psicológicos quanto físicos, tornam ele um herói. Se ele não pode jogar nesta noite, eu espero que ele volte e ainda jogue aqui um dia.

Esperamos proporcionar um belo jogo nesta noite, com o objetivo de trazer sorrisos a todos. O futebol tem o poder de trazer a felicidade. Nós todos estaremos pensando nos jogadores e membros que não puderam estar aqui nesta noite. Esta partida é especialmente jogada por todos vocês e por todo mundo que representa a Chapecoense, em qualquer nível.

Será uma honra jogar no Camp Nou nesta noite. Vejo vocês lá!

SOMOS TODOS CHAPE