Raheem Sterling adotou o mesmo discurso do seu técnico Pep Guardiola e pediu que os árbitros da Inglaterra se esforcem um pouco mais para proteger os jogadores do Manchester City. Bernardo Silva, meia da equipe, também disse que ele e seus colegas estão sendo visados por entradas violentas de marcadores da Premier League.

LEIA MAIS: Mourinho admite: Manchester City não perde título e Manchester United briga por 2º lugar

“Eu sinto que não estamos sendo protegidos em certas situações. Acho que algumas entradas têm sido terríveis. Não acho que seja certo. Acho que precisamos diminuir isso porque temos uma Copa do Mundo no fim da temporada e a maioria dos jogadores da primeira divisão e no nosso time estará nela, e seria chato ver alguém perder o torneio por causa de uma entrada boba e o responsável pela entrada não ser punido”, disse Sterling, segundo o Goal.

Em outra entrevista, ao Talk Sport, Sterling comemorou a sua fase artilheira e até disse que Sergio Agüero, maior artilheiro da história do Manchester City, já está projetando a aproximação do colega. Sterling tem 19 gols em 33 partidas nesta temporada.

“Ele disse: ‘Você precisa me alcançar’. Eu disse: ‘Não posso. Você é Sergio Agüero’. Ele é um jogador que eu busco nos momentos cruciais das partidas e ela faz o que quer fazer, e vou tentar continuar fazendo. Eu perdi tantas chances que tentei melhorar todos os dias. Quero melhorar e ajudar a vencer grandes partidas. Se eu perder uma chance, nem fale comigo. Sempre tento melhorar. Sou um pouco duro comigo e é assim que sou e sempre serei”, afirmou.

Sterling também contou que finalmente descobriu a origem do seu jeito muito característico de correr. “Minha mãe me enviou um vídeo dela correndo e pensei ‘ok, foi daí que eu puxei isso’. Eu nunca a havia visto correr antes. É a minha mãe. Não dê risada, mas, sim. Antes de ela ter minha irmã, ela era da equipe de atletismo da Jamaica. Mas eu não acho que meu estilo de correr será passado adiante. Vou aguentar todas as risadas sozinho”, encerrou.