Quem olha os números de Sterling nesta temporada duvida que se trata do mesmo jogador formado pelo Liverpool, rápido e habilidoso, mas afobado e sem pontaria na mesma medida. O jovem inglês é o artilheiro do Manchester City na temporada, com 17 gols, muitos deles decisivos, como diante do Newcastle, na última quinta-feira, ou aos 51 minutos do segundo tempo da vitória por 2 a 1 sobre o Southampton.

LEIA MAIS: O United precisa gastar mais para alcançar o City? Carragher tem um ponto interessante

A melhora de Sterling em tomadas de decisão e, principalmente, na finalização é notável. Em entrevista ao site do clube que lidera a Premier League com 18 vitórias em 19 rodadas, o atacante contou que a principal mudança está na sua postura. Aprendeu que driblar apenas por driblar não adianta nada se não for a favor do funcionamento coletivo.

“Eu provavelmente tive temporadas melhores no quesito drible, mas esta é a minha mais eficiente. É exatamente o que eu quero. Não faz sentido driblar se você não estiver ajudando o time. Marcar é algo que sempre quis fazer e algo que estou tentando melhorar. Quero sempre ficar melhor. Estou feliz por ter conseguido isso e espero continuar”, afirmou.

Como parâmetro, as temporadas mais artilheiras da carreira de Sterling haviam sido as três no intervalo entre 2013 e 2016, com 11 gols cada. Nos últimos dias de dezembro, já tem 17.