O Campeonato Argentino começou neste fim de semana com seu novo nome, Superliga. O campeão da temporada que acabou em junho, Boca Juniors, começou vencendo. Em casa, o time venceu o Olimpo por 3 a 0, com dois gols do artilheiro Darío Benedetto, que tem sido um dos destaques do time e ganhou uma convocação à seleção argentina. Além do centroavante, se destacam no Boca Fernando Gago e o colombiano Edwin Cardona, que dão mais toque de bola no meio-campo. O time campeão larga como favorito e com armas renovadas, menos direto, com mais cadência, e muito perigoso.

LEIA TAMBÉM: Convocação de Benedetto enfatiza a abertura de Sampaoli na nova era à frente da Argentina

Gago é um volante com muita qualidade, muito atrapalhado por lesões ao longo da sua carreira – e no próprio Boca, no último ano. Começando a temporada saudável, o volante pode ser decisivo para o tipo de jogo que o Boca fará. A mudança principal no time titular é a saída de Centurión, que foi para o Genoa, e a chegada de Cardona.

O colombiano é um meia, diferente de Centurión, que é atacante. É um jogador de cadência e passe, o que muda a velocidade do time e o tipo de jogo. Se antes o Boca era uma equipe veloz pelos lados e com um jogo bastante direto, a tendência é que com Gago e Cardona o time tenha mais posse de bola, menos velocidade, mas trabalhe mais a bola.

Quem também merece destaque é o atacante Cristian Pavón. O camisa 7 do Boca fez dois passes para gols, os dois primeiros, e segue como uma das principais armas do time no ataque, pelo lado direito.

Veja os gols:

Em meio à saída de Alario, River também vence
Ignacio Scocco comemora seu gol pelo River (Photo by Gabriel Rossi/Getty Images)

Ignacio Scocco comemora seu gol pelo River (Photo by Gabriel Rossi/Getty Images)

O River Plate se tornou perseguidor do Boca no final da temporada passada, mas acabou ficando apenas com o segundo lugar. A estreia foi com vitória fora de casa contra o Temperley, 1 a 0, mas a atuação não foi das melhores. O técnico Marcelo Gallardo admitiu que a indefinição sobre a transferência de Lucas Alario. O atacante deve ir para o Bayer Leverkusen e, segundo o treinador, o clima ficou difícil de lidar e difícil de trabalhar”.

Quem marcou o gol da vitória, aos 32 minutos do primeiro tempo, foi Ignacio Scocco. O atacante recebeu na entrada da área, pelo lado esquerdo, puxou para o pé direito e finalizou rasteiro, no canto, marcando o gol da vitória dos Millonarios. “No primeiro tempo não jogamos bem, mas fomos para o intervalo com 1 a 0, e o que fizemos de bom no segundo tempo não conseguimos concretizar. Em suma, obtemos um bom resultado, embora haja muitas coisas para corrigir”, analisou Gallardo.

Alario teve uma atuação apagada e pode ter feito o seu último jogo pelo River. Scocco, porém, foi muito bem, assim como Gonzalo Martínez como uma boa opção do time pelo lado direito. O segundo tempo também trouxe duas alterações que melhoraram o time com as entradas de Ariel Rojas e Enzo Pérez (sim, aquele mesmo, ex-Benfica e Valencia).

Racing e San Lorenzo ficam no empate

Dois times que começam a temporada com boas expectativas iniciaram empatando o jogo. O San Lorenzo recebeu o Racing em casa e ficou no empate por 1 a 1. O Racing abriu o placar com Lisandro López (sim, aquele também, ex-Porto e Lyon) e empatou com Ezequiel Cerutti.

O empate acabou não sendo bom para ninguém, já que Diego Aguirre já começa a Superliga pressionado pela torcida do San Lorenzo, que pede a sua saída, mesmo com a classificação do time na Libertadores. Jogará as quartas de final, mas a torcida parece querer mais futebol do time. Já Diego Cocca, técnico do Racing, viu o seu time brigar muito, sair em vantagem, mas sofrer ao final do jogo. O empate, no fim, acabou sendo um resultado que refletiu o que foi o jogo e o futebol (ou falta dele, em alguns momentos).

Vélez aposta na base

Quem começou a Superliga muito bem, na sexta-feira, foi o Vélez Sarsfield. O time venceu o Tigre por 3 a 0, com dois gols de Maximiliano Romero. Mais do que isso, terminou a partida com 11 jogadores formados em casa. O time, que se caracterizou muitas vezes por formar bom jogadores, aposta mais uma vez nas suas categorias de base. Todos os gols do time foram marcados no segundo tempo. Romero marcou aos sete, Federico Andrada ampliou aos 23 e Romero fechou o placar aos 30.

No time titular, só Federico Andrada, reforço chegado nesta temporada, não era formado na base do clube. No segundo tempo, com a saída de Andrada, o time todo era formado nas categorias inferiores do Fortín. Dos 31 jogadores do elenco do Vélez, só quatro não são formados nas categorias de base do clube.

“O Vélez tem um reconhecimento histórico nas categorias de base; não acredito que haja um campeão intercontinental com sete jogadores formados em casa, como foi o caso do Vélez. Isso cria uma obrigação. Quando se fala em futebol e Vélez, todos falam do seu futebol infanto-juvenil porque foi um clube pioneiro, porque vendeu por muito dinheiro jogadores ao exterior e sempre manteve uma mesma política”, afirmou Alberto Fanesi, coordenador de futebol amador do Vélez, em entrevista ao Clarín.

Os torcedores do Fortín esperam que o time consiga resultados melhores nesta edição do Campeonato Argentino. O 19º lugar na temporada que acabou em junho não deixou os torcedores muito confiantes. Desta vez, esperam uma campanha bem melhor.