Os objetivos de cada torcedor variam de acordo com as pretensões do clube para o qual ele torce. Um fã do Manchester United, porém, não tem ambição maior que conquistar o máximo de títulos possíveis, mas não necessariamente esse é o ápice da emoção. Duvida? Pergunte a Lewis Marshall, 8 anos, portador de distrofia muscular, que teve a chance de conhecer o seu maior ídolo e entrar em Wembley de mãos dadas com ele.

A história de Lewis foi veiculada no programa “Dia Especial”, da Sky Sports. Lewis tem a doença há dois anos. Gosta do Blackpool, time local, e do United, mas, segundo os seus pais, sua verdadeira paixão é a seleção inglesa. E Wayne Rooney. Em um pub, assistia à televisão quando ficou sabendo, por meio de uma mensagem do atacante inserida no telejornal esportivo, que estava convidado para acompanhar um treino da Inglaterra.

O garoto foi. Recebeu as boas vindas do técnico Roy Hodgson e do capitão Steven Gerrard – aqui, ele teve que deixar o clubismo de lado para apertar a mão do ídolo do Liverpool, maior rival do United. Viu os seus jogadores preferidos baterem bola, conseguiu autógrafos de muitos deles, mas a expectativa era pelo encontro com Rooney.

O jogador do United foi o último a apertar a mão de Lewis. Deu autógrafo, tirou foto, deu uma camisa da seleção para o garoto e soltou mais um convite. “Quer entrar em campo como meu mascote?”. Em 19 de novembro, ele deu as mãos para Rooney e pisou no gramado de um dos templos mais antigos do futebol, lotado de torcedores, minutos antes de um duelo com a história de um Inglaterra e Alemanha.

Os alemães venceram, por 1 a 0, mas isso não abalou a confiança no título da seleção inglesa na Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Pouca gente acredita nisso, mas o garoto de 8 anos que realizou mais de um sonho em um espaço tão curto de tempo não duvida de mais nada. A reportagem está em inglês, mas, mesmo que você tenha mentido no currículo que é fluente na língua de Shakespeare, vale a pena assistir só para ver o sorriso que brotou inúmeras vezes no rosto de Lewis.