Após 65 dias, terminou o seqüestro de Rubén Omar Romano, técnico do Cruz Azul. A Agência Federal de Investigações resgatou Romano do cativeiro na noite desta quarta, em uma casa no bairro Iztapalpa, na Cidade do México.

A ação dos agentes começou às 17h, com o golpe definitivo às 20h. Uma hora depois, já estava tudo resolvido. Romano está em boas condições de saúde, apesar de mais magro. Ele havia sido seqüestrado em 19 de julho, após sair de um treino do time.

Foram presas sete pessoas no cativeiro, dentre as quais duas mulheres. Guillermo Alvarez Cuevas, presidente do Cruz azul, informou em coletiva de imprensa que entrará em contato com o treinador em até 48 horas para saber quando Romano poderá retornar ao clube.