Parte da desconfiança da torcida do Manchester United em David Moyes começou antes mesmo de a temporada iniciar. Durante a última janela de transferências, o escocês, ao lado de Ed Woodward, novo vice-presidente executivo do clube, fracassou em reforçar a equipe como gostaria. Sami Khedira, Ander Herrera e Leighton Baines foram alguns dos alvos tentados pelo sucessor de Alex Ferguson cujas transferências não se concretizaram. Agora, pelo o que é noticiado na imprensa inglesa, Moyes tentará compensar o desempenho pífio no verão europeu durante a janela de inverno. Grandes nomes têm sido especulados para chegar ao Old Trafford no ínicio de 2014, mas essa gana em tentar consertar as coisas pode acabar saindo pela culatra.

Ilkay Gündogan e Marco Reus, do Borussia Dortmund, e Koke, do Atlético de Madrid, são alguns dos jogadores que têm sido fortemente apontados como alvos do United para a janela que se abre no dia 3 de janeiro. Obviamente, são ótimos nomes, que poderiam ser titulares em maior parte dos gigantes europeus, mas tentar trazê-los em janeiro seria uma manobra mais populista do que sensata por parte do escocês.

Os três são jogadores de destaque em suas equipes, e, portanto, não sairia barato tirá-los de seus times. Além disso, todos estão disputando a Liga dos Campeões, o que significa dizer que, se um dos três viesse, não poderia defender os Red Devils na competição. Reus, por exemplo, teria sua multa avaliada em £ 40 milhões. É um alto custo, que provavelmente poderia valer a pena a longo prazo, mas certamente não agora em janeiro. Qual o sentido em gastar uma montanha de dinheiro em alguém que, durante a segunda metade da temporada, poderia jogar apenas as competições nacionais?

A janela de transferências do início do ano serve para as equipes “desesperadas” por reforços complementarem seu elenco nas posições que se mostraram mais carentes na primeira metade da temporada, e essa necessidade faz os preços naturalmente subirem, portanto, tirar Gündogan e Koke também não ficaria barato para o United – além de, assim como no caso de Reus, não poderem disputar a Champions. A postura natural, então, seria ir atrás de atletas que não estão na LC, o que significa trazer jogadores de menos destaque, o que, por sua vez, significa que Moyes não alcançaria seu objetivo de se reforçar com as estrelas que faltaram no início da temporada.

Ainda assim, dentro desse perfil, alguns jogadores também estão na mira do atual campeão inglês. Adam Lallana, do Southampton, e Leighton Baines, do Everton, são alguns dos alvos para esta janela, e, caso cheguem ao Old Trafford, poderiam, por exemplo, participar da Liga dos Campeões. Mas a lógica da inflação dos preços também se aplica a estes atletas, e, portanto, Moyes provavelmente teria que pagar um valor superior àquele que os dois valem.

Ed Woodward e o escocês precisarão fazer um ótimo trabalho para evitar uma janela negativa como a passada. Por desespero, o clube contratou Marouane Fellaini por £ 27,5 milhões, um valor muito alto mesmo para quem teve uma temporada anterior de sucesso na Premier League como o belga. Para piorar, o meia ainda não se adaptou como se esperava e tem sofrido com lesões. Que o Manchester United não cometa o mesmo erro agora em janeiro. O clube precisa se fortalecer, mas não a qualquer custo.