A cada partida de Lionel Messi, uma barreira fica para trás. Neste sábado, foi a vez de o camisa 10 chegar ao 300º – bem como ao 301º – gol como profissional. Diante da grandeza do número do argentino, a goleada do Barcelona por 5 a 0 sobre o Rayo Vallecano em Madri ficou pequena. Os blaugranas lideram La Liga com 25 pontos, mas podem ser alcançados pelo Atlético de Madrid, que recebe o Osasuna no domingo. Já os franjirrojos aparecem na 13ª colocação.

Diante dos desfalques defensivos, Tito Vilanova começou a partida com Martín Montoya na lateral direita. Já o miolo de zaga foi composto pelos improvisados Adriano e Sergio Busquets, enquanto Alex Song foi escalado na cabeça de área.

Entretanto, não foi a presença do Barcelona que intimidara o Rayo Vallecano. Os anfitriões começara a partida de maneira superior, pressionando a saída de bola dos adversários e conseguindo as primeiras finalizações. Ainda assim, os blaugranas abriram o placar logo em sua primeira subida ao ataque, com David Villa.

O tento diminuiu o ímpeto do Rayo, que passou a dar mais espaços para o Barça avançar. Messi teve sua primeira chance na partida aos 33 minutos, em cobrança de falta que passou próxima da Rubén. Logo na volta do intervalo, porém, o camisa 10 não perdoou, atingindo a marca de 300 gols na carreira.

Com a vantagem estabelecida, o Barcelona manteve seu estilo de posse de bola, encontrando dificuldades para criar chances claras para ampliar. Já o Rayo passou a se portar de uma maneira mais ofensiva e Victor Valdés começou a trabalhar. O goleiro fez grande intervenção em chute de Javi Fuego, antes de levar susto em chute de longe de Lass Bangoura.

Os lances dos franjirrojos não passaram de ameaças e o Barcelona não demoraria a dar número para a goleada. Em sequência, Xavi e Cesc Fàbregas ampliaram a diferença para os visitantes. E o massacre teve fim com o segundo gol de Messi, mostrando quem era o verdadeiro dono da festa em Vallecas.

Formações iniciais

Destaque do jogo

As jogadas pelas laterais do Barcelona. Foi avançando até a linha de fundo que os blaugranas encontraram três de seus cinco gols na partida. Martín Montoya e Jordi Alba tiveram participação importante, apoiando muito bem em suas incursões ao ataque e servindo uma assistência cada.

Momento-chave

O passe de Fàbregas para o primeiro gol do Barcelona. Após um desarme no campo ofensivo, o meio-campista dominou a bola e teve velocidade de raciocínio suficiente para deixar o companheiro na cara do gol. Até o momento, os catalães tinham dificuldades com a marcação adiantada do Rayo. O camisa 4 já soma sete assistências em La Liga.

Os gols

20’/1T – GOL DO BARCELONA! Fàbregas recebe na intermediária e toca para David Villa. O atacante invade a área em velocidade e, livre de marcação, bate de primeira na saída de Rubén.

3’/2T – GOL DO BARCELONA! Pedro abre o jogo com Montoya pelo lado direito. O lateral chega à linha de fundo e rola para Messi na entrada da área. O camisa 10 domina e enche o pé, no alto do gol.

33’/2T – GOL DO BARCELONA! Jordi Alba passa em velocidade pelo flanco esquerdo e rola para Xavi, dentro da área. O capitão emenda o chute rasteiro, sem chances para Rubén.

35’/2T – GOL DO BARCELONA! Mais um bom avanço pela lateral direita, com Pedro. O ponta manda a bola na medida para o desmarcado Fàbregas, que arremata de primeira.

43’/2T – GOL DO BARCELONA! Erro na saída de bola do Rayo Vallecano. Fàbregas recebe no meio e conecta com Messi. O camisa 10 dribla Rubén e, com as redes vazias, corre para o abraço.

Curiosidade

O gol de Messi não teve importância apenas para a sua carreira. Considerando o calendário solar, foi a primeira vez que um jogador chegou a 45 gols em um ano – o recorde anterior era de Cristiano Ronaldo, que tinha feito 43 em 2011. Além disso, o tento tornou o argentino o terceiro maior artilheiro da história do Barcelona, considerando jogos oficiais e amistosos. Messi balançou as redes 293 vezes pelo clube, superando César.

Ficha técnica

RAYO VALLECANO 0X5 BARCELONA

  Rayo Vallecano
Rubén Martínez, Tito, Jordi Amat, Rodri e José Casado (Nicki Nielsen, 22’/2T); Javi Fuego; José Carlos, Alejandro Domínguez, Léo Baptistão (Franco Vázquez, 29’/2T) e Piti (Lass Bangoura, 13’/2T); Andrija Delibasic. Técnico: Paco Jémez
Barcelona
Victor Valdés, Martín Montoya, Sergio Busquets, Adriano e Jordi Alba (Marc Bartra, 36’/2T); Alex Song, Xavi (Jonathan dos Santos, 39’/2T) e Cesc Fàbregas; Pedro, Lionel Messi e David Villa (Alexis Sánchez, 18’/2T). Técnico: Tito Vilanova.
Local: Estádio de Vallecas Teresa Rivero, em Madri (ESP)
Árbitro: Miguel Pérez Lasa (ESP)
Gols: David Villa, 20′/1T; Lionel Messi, 3′/2T; Xavi, 33′/2T; Cesc Fàbregas, 35′/2T; Lionel Messi, 43′/2T
Cartões amarelos: Rodri, Jordi Amat, José Carlos, Alejandro Domínguez e Andrija Delibasic (Rayo Vallecano); Jordi Alba (Barcelona)
Cartões vermelhos: Nenhum