Corentin Tolisso custou € 41,5 milhões ao Bayern de Munique, a contratação mais cara da história dos bávaros. Aos 22 anos, o meia destacou-se pelo Lyon, mas sabe que ainda precisa evoluir para ser titular de um dos maiores clubes do mundo. Para isso, espelha-se em uma de suas referências da posição que, por acaso, agora será seu companheiro de equipe: Arturo Vidal.

LEIA MAIS: Hoeness: “Não vou gastar €200 milhões em um jogador, o Bayern não participará desta loucura”

“Eu o assisto há muito tempo”, afirmou o jogador francês. “Espero aprender muito com ele. Vidal joga exatamente do jeito como eu quero jogar. Ele também vai muito à frente, gosta de fazer gols. É melhor que agora eu esteja com ele no Bayern”. No entanto, terá que conquistar uma posição na equipe, o que ficou relativamente mais fácil com a aposentadoria de Xabi Alonso, mas a concorrência ainda é forte: além de Vidal, há Thiago, Sebastian Rudy e Renato Sanches, que pode ser emprestado.

“Quando você assina com o Bayern de Munique, você sabe que há outros grandes jogadores, que a concorrência é forte. Vou dar tudo todos os dias. Eu vim para jogar, não para sentar no banco. Eu quero ganhar títulos”, afirmou o jogador, que não se deixa levar pelo preço que os alemães pagaram por ele. “Me dá confiança”, explicou.

O segundo objetivo de Tolisso é chegar à Copa do Mundo do ano que vem e, para isso, ele sabe que precisa jogar bem nas grandes partidas. “São importantes para eu mostrar ao treinador, para eu chegar à Copa do Mundo”, afirmou. “É importante jogar bem na Champions League”.