O mistério sobre quem substituirá Victor Valdés no gol do Barcelona ainda não foi resolvido, mas parece muito próximo de uma solução. O Borussia Mönchengladbach confirmou que Marc-André ter Stegen não renovará seu contrato com o clube. Coincidência ou não, o favorito a assumir a meta blaugrana a partir de 2014/15. E, com o caminho livre, fica até difícil imaginar que o arqueiro não escolherá o Camp Nou como seu próximo destino.

Ter Stegen é um dos melhores expoentes da nova geração da escola alemã de goleiros. Manuel Neuer ainda é jovem e com muitos anos de seleção pela frente, mas não seria surpreendente se o camisa 1 do Gladbach fizesse frente ao titular do Bayern de Munique dentro de alguns anos. Predicados não faltam ao prodígio. E é justamente por essa junção, de qualidade e boas perspectivas futuras, que Ter Stegen é tão atrativo ao Barcelona. Por seu currículo, é até difícil de assimilar que o goleiro tenha apenas 21 anos.

Embora geralmente se peça experiência de um bom arqueiro, o garoto não precisou de muito tempo para tomar a titularidade em Gladbach. Cria da base, o fez exatamente em um momento de crise para a equipe, na reta decisiva da temporada 2010/11, quando tinha apenas 18 anos. E foi fundamental para que os alvinegros evitassem o rebaixamento na Bundesliga. Já na temporada seguinte, liderou o time a uma reviravolta na tabela, ao conquistar a classificação para as preliminares da Liga dos Campeões.

Maturidade ninguém duvida que Ter Stegen tenha. E fica difícil de duvidar de sua estrela quando se assiste às suas atuações contra os grandes da Alemanha. Contra o Bayern, pela Bundesliga, são duas vitórias e duas derrotas em cinco jogos e mesmo nos tropeços o camisa 1 costuma fechar o gol. Tanto é que aquela que é considerada a melhor atuação de sua carreira veio justamente em um empate contra o então time de Jupp Heynckes, em 2012/13. Já nesta temporada, sua melhor aparição aconteceu na vitória por 2 a 0 sobre o Borussia Dortmund.

Especialmente por tudo o que vem fazendo nos últimos meses, Valdés deixará saudades no Camp Nou. Mas Ter Stegen tende a ocupar bem a lacuna, mesmo com um perfil diferente. O alemão não é tão bom no jogo com os pés e dificilmente servirá de líbero para a defesa, como o espanhol. Em compensação, é bem mais seguro nas bolas alçadas à área. E possui uma explosão que lhe dá grande capacidade para realizar defesas à queima-roupa – a melhor parte de seu espetáculo.

Diante da experiência apenas razoável com Robert Enke no passado, é natural que a torcida blaugrana desconfie um pouco de outro alemão para seu gol. O que não os impede de ter esperanças em contar com um dos melhores goleiros do mundo dentro de alguns anos. Ao lado de Thibaut Courtois e David De Gea, Ter Stegen está entre os principais arqueiros sub-23 do planeta e parece pronto para se alavancar ainda mais. Muito provavelmente no Barcelona, que, se receber mesmo o reforço, não precisa ficar tão temeroso de um período negro em sua meta como o que ocorreu após a despedida de Andoni Zubizarreta. Valdés tende a ganhar um substituto ainda melhor.