A torcida do Borussia Dortmund tem todo o direito de ficar chateada com Robert Lewandowski. O centroavante teve a oportunidade de renovar seu contrato com o clube. Achou baixa a oferta e não aceitou – algo que a diretoria aurinegra também deixou bem claro, ao aumentar seu salário mesmo diante da recusa, para o último ano de vínculo. Ao invés de ficar ou de escolher qualquer time do exterior, deu um golpe ainda mais duro, ao assinar com o Bayern de Munique. No entanto, pelo menos em relação ao profissionalismo, ninguém pode reclamar de Lewa.

Afinal, não é por que estes são os últimos jogos do centroavante que ele tem tirado o pé. Mesmo tendo seu carro sacaneado por torcedores semanas atrás, com os pneus arrancados, Lewandowski continua se esforçando pelo clube. A fase pode até não ser tão estupenda quanto na temporada passada. Mesmo assim, o artilheiro é o jogador mais produtivo ofensivamente na Bundesliga, com 17 gols e 11 assistências. E continua fazendo gols importantes. Neste sábado, marcou o gol de empate contra o Wolfsburg, que abriu o caminho para a virada por 2 a 1 contra o Wolfsburg, no Signal Iduna Park. Se o título é impossível, pelo menos na caminhada a mais uma Liga os Campeões o Dortmund vai ficando tranquilo.

Depois de Olic abrir o placar, Lewandowski buscou o empate logo nos primeiros minutos da etapa complementar, completando de cabeça o escanteio batido por Marco Reus. Mais do que isso, o polonês brigou por espaços o tempo todo, criou quatro chances de finalização para os companheiros (o melhor do time), sofreu faltas, fez a diferença pelo alto e, mesmo sendo o homem de referência, foi o segundo do time que mais roubou bolas, com quatro desarmes. No poder de decisão, só não foi melhor que Reus, autor do gol da vitória graças a uma falha do goleiro, chegando ao quinto tento em cinco jogos desde que voltou de lesão.

Sozinho, Reus não foi páreo ao Real Madrid no jogo de ida na Liga dos Campeões. Pouco fez na derrota por 3 a 0 no Estádio Santiago Bernabéu, marcado mais pelo excesso de gols perdidos pelos companheiros de ataque. Suspenso na primeira partida, Lewandowski estará de volta para o duelo em Dortmund. Para trazer à lembrança dos torcedores aurinegros aqueles quatro gols na temporada passada, que, se repetidos desta vez, em circunstâncias totalmente diferentes, serão suficientes para a milagrosa classificação às semifinais. Raça do camisa 9, pelo menos, não deve faltar.