A Juventus armou uma blitz para sufocar o Tottenham, nos primeiros minutos do jogo de ida das oitavas de final desta terça-feira, em Turim, e conseguiu abrir 2 a 0. Cenário terrível para os ingleses, com um time jovem e inexperiente em competições internacionais. Mas a equipe de Mauricio Pochettino mostrou que está madura para lidar com esse tipo de adversidade. Com a bola no chão, sem se desesperar, conseguiu empatar em 2 a 2 e levou um grande resultado para Wembley.

LEIA MAIS: Quem melhorou e quem piorou entre o sorteio e o começo das oitavas de final da Champions

A dona da casa começou abafando os visitantes. Allegri montou uma equipe no 4-1-4-1, com Pjanic à frente dos zagueiros, Khedira e Douglas Costa por dentro, Bernardeschi e Mandzukic pelos lados. Adiantou a marcação e impediu a saída de bola inglesa durante uns bons 15 minutos. Nesse intervalo, criou as jogadas dos dois gols. Uma falta da intermediária foi cobrada por Pjanic para Higuaín, que emendou de primeira e fez um belo gol. Davies cometeu pênalti em Bernardeschi, e o atacante argentino fez 2 a 0.

Isso aconteceu em menos de dez minutos. O Tottenham ainda não tinha nem visto a cor da bola. Mas, depois que abriu a vantagem, a Juventus recuou. Começou a marcar mais para trás. Higuaín e Douglas Costa eram as válvulas de escape. A bola ficou com os ingleses, e o problema para os italianos é que eles sabem muito bem o que fazer com ela. Pouco a pouco, as chances foram ficando mais perigosas.

Aos 26 minutos, Eriksen recebeu na região do bico esquerdo da grande área. Cruzou de perna direita, com efeito, e Kane desviou de cabeça. O artilheiro acabou não pegando em cheio na bola e facilitou a defesa de Buffon – que, independentemente de qualquer coisa, foi muito boa. A Juventus respondeu no contra-ataque. Higuaín matou o lançamento com um passe direto para Pjanic, que devolveu para o atacante. Vertoghen ficou no primeiro drible, Dier no segundo, mas a finalização foi para fora. Centroavante lá, centroavante cá: Kane recebeu de Dembélé na entrada da área, girou e bateu cruzado. Buffon desviou com a ponta dos dedos.

A esta altura da partida, era o Tottenham quem fazia de tudo para impedir que a Juventus saísse com a bola limpa. E era muitas vezes bem sucedido. Como aos 35 minutos, quando os visitantes retomaram a posse na intermediária e Dele Alli tocou para Kane. Buffon saiu do gol para abafar, mas foi driblado pelo artilheiro, que descontou para o Tottenham.

O cronômetro apontava que o fim do primeiro tempo era iminente, mas Douglas Costa aparentemente não foi avisado. Dominou na intermediária, passou com facilidade por Sánchez e estava fazendo o mesmo com Aurier quando foi derrubado. Outro pênalti. Desta vez, o atacante argentino decidiu encher o pé no meio do gol. Lloris ficou parado para tentar fazer a defesa, mas nem precisou: a bomba de Pipita explodiu no travessão, no último ato da etapa inicial.

A Juventus quase ampliou, logo após o intervalo, com Bernardeschi, cada vez melhor com a camisa da Juventus, mas Lloris espalmou o belo chute do atacante italiano. Kane, de fora da área, bateu sem grandes riscos, e viu Buffon bater roupa. Por sorte, o goleiro italiano se recuperou, mas um segundo erro não passaria sem punição.

Dele Alli foi derrubado na entrada da área por Chiellini. Eriksen na bola. Em entrevista ao beIN Sports, o dinamarquês disse que viu Buffon dando um passo para o meio do gol e, no último segundo, mudou a direção da cobrança. Encheu o pé no canto em que estava o goleiro, que ainda tocou na bola antes que ela morresse no fundo das redes.

O resultado foi excelente para o Tottenham, que agora pode empatar por 0 a 0 ou 1 a 1 para avançar às quartas de final e está invicto há 13 partidas dentro de casa. Mas, além disso, o ânimo está mais alto do que nunca. São poucos os times que consegue buscar o empate contra a Juventus, em Turim, depois de estar perdendo por 2 a 0. Para falar a verdade, é o único que conseguiu esse feito desde que o Allianz Stadium foi inaugurado, em 2011.

Ficha técnica

Juventus 2 x 2 Tottenham

Local: Allianz Stadium, em Turim
Árbitro: Felix Brych (ALE)
 Gols: Higuaín, aos 2’/1T e aos 9’/1T; Kane aos 35’/1T e Eriksen aos 26’/2T
Cartões amarelos: Benatia e Higuaín (Juventus); Serge Aurier e Ben Davies (Tottenham)
Cartões vermelhos: Nenhum


Juventus
Buffon; De Sciglio, Benatia, Chiellini e Alex Sandro; Khedira (Bentancur), Pjanic, Bernardeschi, Douglas Costa (Asamoah) e Mandzukic (Sturaro); Higuaín . Técnico: Massimiliano Allegri.

Tottenham
Lloris; Aurier, Sánchez, Vertonghen e Davies; Dier, Dembélé, Alli (Son), Eriksen (Wanyama) e Lamela (Lucas Moura); Kane. Técnico: Mauricio Pochettino.