Lionel Messi comemora Ronaldo Real Barça 169

Triplete e recordes: Uma noite do melhor de Lionel Messi

Lionel Messi ama Madri. Não, não estou maluco. Ele não ama em si a cidade, mas certamente o nome deve suscitar nele sensações ótimas. Neste domingo, na vitória por 4 a 3 em pleno Santiago Bernabéu, o argentino marcou três vezes contra o Real, isolou-se como o maior artilheiro da história do duelo, com 21 gols, e ajudou a acirrar ainda mais a briga pelo título. Mais que isso, agora os merengues são as maiores vítimas de Messi, à frente justamente do outro grande clube da cidade, o Atlético. A capital espanhola é que não deve morrer de amores por ele.

O clássico em si foi muito bom de se assistir. Disputado, pegado, com defesas vulneráveis, mas também com grandes talentos ofensivos de cada lado, claro. Até um ponto da partida, era quase unânime que o destaque era o argentino Ángel Di María, com duas assistências para dois gols de Karim Benzema e muitas chances criadas pelo lado direito da defesa do Barça. No entanto, o outro hermano, o camisa 10 azul e grená , tomou para si esse protagonismo na segunda etapa, com gols, orquestração das jogadas de ataque blaugranas e recordes.

Messi Di Stéfano

Além de ter deixado para trás o lendário Alfredo Di Stéfano na artilharia do clássico, com 21 a 18, Messi se tornou o primeiro jogador do Barcelona a marcar um triplete no Santiago Bernabéu. Nem mesmo Ronaldinho Gaúcho, que um dia foi aplaudido de pé pela público no estádio madridista, conseguiu tal feito.

Taticamente, o papel de Lionel Messi basicamente foi dar o penúltimo ou antepenúltimo toque dos ataques do Barça, além de finalizá-los é claro. Sem a bola, a equipe catalã tinha o argentino e Neymar mais avançados e o meio de campo formado por Sergio Busquets, Xavi, Césc Fàbregas e Andrés Iniesta. Com ela, o camisa 8 avançava pela ponta esquerda, com Neymar abrindo pela direita e Messi partindo da intermediária para municiar os dois com bolas bem passadas. Foi assim que, além de seus gols, é claro, o argentino contribuiu para o jogo ofensivo do Barça. No gol que abriu o placar, de Iniesta, Messi foi o assistente. O Real, inclusive, é também a equipe contra a qual o camisa 10 mais deu assistências para gols de companheiros, com 12 ao total.

Messi mapa de calor

Como fã do bom futebol, é bom ver que o argentino está se reestabelecendo cada vez mais com boas atuações, gols e muita participação, após os problemas físicos pelos quais passou. Em seus últimos 10 jogos com o Barça, já marcou 15 vezes, tendo conseguido dois hat-tricks consecutivos (na semana passada, fez três também contra o Osasuna). Coroar isso com marcas históricas e com um triunfo que deixa a competição ainda mais emocionante só torna o feito mais especial.

Maiores vítimas de Messi | Create Infographics