Líder isolado, melhor ataque e melhor defesa da competição. É difícil não se empolgar com o bom momento vivido pelo Cruz Azul no início do torneio Clausura. Uma boa fase coroada pela excelente vitória sobre o rival Chivas em Guadalajara no último fim de semana. Difícil imaginar que algo poderia deixar os torcedores com um pé atrás, correto? Talvez não. Principalmente quando se trata dos torcedores cementeros.

O time comandado por Luis Fernando Tena, que está em sua quarta passagem pelo clube celeste, é tecnicamente bom, entrosado e experiente. Perdeu poucas peças e contou com adições pontuais em relação ao Apertura, de forma que o jogo coletivo é uma das principais armas da Máquina.

A defesa comandada pelos experientes Corona, Perea e Torrado dão segurança para o trabalho do setor ofensivo, centralizados no trio argentino Giménez-Formica-Pavone, que ainda conta com o habilidoso equatoriano Joao Rojas. Uma base para um grupo capaz de se impor contra times que vão desde o modesto Veracruz, goleado na quarta rodada, até postulantes ao título, como Santos e Monterrey.

O bom momento na capital é extensível ao plano continental, onde os azuis tiveram a segunda melhor campanha da primeira fase da Concachampions e preparam-se para enfrentar os atuais campeões da Major League Soccer (MLS) nas quartas de final, em março. Até mesmo o time reserva do Cruz Azul vem obtendo bons resultados, como os dois empates frente ao Pachuca pela Copa MX.

Mas se a fase é tão boa, o que assusta os Cemeteros? A resposta pode ser obtida por meio de uma análise do histórico recente do clube. Realizar boas campanhas e fraquejar nos momentos decisivos vem sendo a tônica das recentes participações da Máquina na Liga MX.

Desde a conquista de sua última taça da Primera División, em 1997, o Cruz Azul disputou o mata-mata em 24 oportunidades, em quatro delas terminando a fase regular com a Superliderança. Foram mais de duas dezenas de oportunidades de conquistar o título máximo do futebol azteca e uma sequência de fracassos que fizeram com o clube ostentasse a marca de único grande a não vencer a Liga MX no século XXI.

Nem mesmo a vaga na decisão traz tanta esperança. Foram cinco oportunidades de estar a apenas um passo do fim do jejum, a última delas desperdiçada com requintes de crueldade frente ao rival América no Apertura 2013.

São desconfianças que fazem com que não só torcedores, mas também dirigentes e jogadores escolham cuidadosamente as palavras na hora de definir o bom momento do time e afirmar que o clube é favorito ao título. O técnico Tena foi reticente: “Temos um bom elenco, boas peças, recebemos uma boa herança. Mas ainda precisamos de um pouco mais, podemos jogar mais”.

Palavras um tanto quanto vazias para se comemorar uma boa vitória sobre um rival na casa do adversário. Mas que exemplificam como dirigentes, atletas, comissão técnica e até mesmo torcedores estão cautelosos quanto ao bom momento e ainda preferem esperar um pouco mais antes de pensar no título.

Curtas

México

- Seleção do site Mediotiempo da 5ª rodada do Clausura: Óscar Pérez (Pachuca), Rogelio Chávez (Cruz Azul), Michael Orozco (Puebla), Darío Verón (Pumas UNAM) e Miguel Layún (América); Rodrigo Millar (Atlas), Carlos Peña (León), Carlos Darwin Quintero (Santos) e Daniel Ludueña (Pumas UNAM); Carlos Ochoa (Chiapas) e Javier Orozco (Santos); T: Rubén Omar Romano (Puebla);

Costa Rica

- Com um gol solitário de Yosimar Arias, o Herediano venceu o clássico contra a Alajuelense e reassumiu a ponta do Campeonato de Verano da Primera Divisón, com 12 pontos em 5 jogos. Para isso, os Florenses contaram com a derrota do antigo líder Cartaginés, superado pelo Puntarenas. Já os atuais campeões de Alajuela seguem em 3º, com 9 pontos, enquanto o Saprissa bateu o Uruguay e alcançou a 4ª posição;

El Salvador

- Uma vitória mínima sobre a UES deu ao FAS a liderança isolada do Clausura da Liga Mayor, com 9 pontos em 3 partidas. O Isidro Metapán ficou no empate com o Dragón e aparece em segundo, com 7, enquanto o Alianza perdeu o “Clásico Centro-Oriente” para o Águila e divide a 3ª colocação com o Luis Ángel Firpo, que superou o Santa Tecla;

Guatemala

- Atual tricampeão, o Comunicaciones levou a melhor no confronto de líderes contra o Mictlán e alcançou 10 pontos em 4 jogos, na ponta do Clausura da Liga Nacional. Com o mesmo número de pontos está a Universidad SC, que contou com quatro gols de Carlos Kamiani Felix para golear o Marquense por 5×0 no fim de semana. E para não ficar atrás do compatriota, Oscar Isaula também garantiu a goleada do Heredia sobre o Halcones com quatro tentos. Quem ainda pena no começo do torneio é o Municipal, que ficou no empate com o Iztapa e é o vice-lanterna, com 2 pontos;

Honduras

- Após empates contra Parrillas One e Motagua, o Olimpia perdeu a liderança do Clausura para o Real Sociedad, que superou Savio e Vida na última semana e alcançou os 10 pontos na Liga Nacional, um a mais que os Albos e o próprio Motagua. O atual campeão Real España ficou no empate frente ao Marathón e é 4º, enquanto os Esmeraldas ocupam a 7ª posição;

 Panamá

- Com uma vitória fora de casa sobre o Chorrillo, o Alianza assumiu o topo do Clausura da Liga Panamenha, com 7 pontos em 3 partidas. A curiosidade fica por conta da vice-liderança, dividida por quatro times que somam 5 pontos e um gol de saldo (Sporting San Miguelito, Árabe Unido, Plaza Amador e Río Abajo). O Tauro é o 6º, enquanto o San Francisco perdeu para os árabes e está na lanterna, com apenas um ponto;

Jamaica

- O líder e atual campeão Harbour View ficou no empate sem gols no duelo adiado contra o Sporting Central Academy e viu sua distância na ponta da National Premier League diminuir para cinco pontos, após o triunfo do Montego Bay sobre o Rivoli United. O Tivoli Gardens é o 8º, com 21 pontos, ao lado do Portmore United;

Trinidad & Tobago

- Após 12 partidas, o W Connection enfim conheceu seu primeiro revés na TT Pro League. O responsável pela façanha foi justamente o vice-líder Point Fortin, que alcançou 20 pontos. Ainda assim, a vantagem dos Savonetta Boys é grande, com 12 pontos de diferença para os perseguidores. O atual campeão Defence Force é o 7º, com 13 pontos (mas em apenas 8 jogos), enquanto o San Juan Jabloteh é o vice-lanterna, com 10, após nova derrota, dessa vez para o Caledonia;

Nicarágua

- Com dois empates nos principais duelos do fim de semana, nada mudou no topo do Clausura da Liga Nacional. Walter Ferretti e Diriangén ficaram no empate sem gols, enquanto o Real Estelí e Managua empataram em 1×1. Dessa forma, a tabela permanece com Walter Ferretti no topo (12 pontos), seguido por Estelí (11), Diriangén (10) e Managua (9), que divide a quarta posição com o Juventus.