A eliminação da Turquia da Copa, mesmo com a vitória por 4 a 2 nesta quarta sobre a Suíça, teve um triste final. Logo após o encerramento da partida, tanto os jogadores como membros da comissão técnica suíça foram agredidos dentro dos vestiários por atletas e seguranças turcos. Stéphane Grichting foi internado com uma perfuração do canal urinário, em conseqüência de um chute. O jogador levará até duas semanas para se recuperar

Além do defensor do Auxerre, foram agredidos Johann Vogel, Benjamin Huggel e o treinador de goleiros Erich Burgener. ´É um escândalo! Jamais vi algo assim, nunca alguém viu algo parecido. Vimos policiais batendo em pessoas de uma emissora de tevê turca para impedi-las de filmar o que estava acontecendo´, comentou o treinador Köbi Kuhn.

O meia Johan Lonfat testemunhou a ação e contou o que viu. ´Depois do jogo, os jogadores correram para o vestiário. Lá, os suíços foram agredidos por atletas e policias turcos, que deveriam trazer segurança. Grichting recebeu golpes na região genital e sangrava. Ele foi para o hospital em estado de choque. Fomos atacados, foi inacreditável´.

Joseph Blatter ficou abismado com o que ocorreu. Em entrevista à rádio suíça DRS, o presidente da Fifa afirmou estar ´louco de raiva´ pelos incidentes em Istambul e prometeu tomar medidas drásticas. Entre elas, a Turquia poderia até mesmo ser excluída das eliminatórias da Copa de 2010.

´Há algo que não funciona no futebol. Jamais vi nada parecido´, disse Blatter. O dirigente aguarda o relatório do delegado da partida sobre os incidentes. O caso será resolvido pelo comitê disciplinar da entidade antes do sorteio dos grupos para o Mundial, marcado para o dia 9 de dezembro.

Os atos violentos podem se tornar até uma questão diplomática. De acordo com Raphael Saborit, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Suíça, o governo estuda a possibilidade de enviar uma queixa para a Turquia. ´Não está excluído a possibilidade de entrarmos com uma ação. Veremos o que fazer ou dizer, mas devemos entrar em contato com as pessoas interessadas´, afirmou.