Quer um exemplo de como a carreira de um jogador de futebol pode mudar do vinho para a água com gás em pouco tempo? O meia-atacante Walter Restrepo, do Fort Lauderdale Strikers, fez parte do time da temporada 2012 da North American Soccer League, a segunda divisão do futebol dos Estados Unidos, e nesta semana foi negociado com o San Antonio Scorpions por algumas viagens de ônibus, uma hospedagem e “talvez uma refeição”.

O presidente dos Scorpions, Howard Cornfield, costurou o acordo com um hotel e uma empresa de transporte, patrocinadoras do clube, que vão ceder seus serviços nas duas viagens que os Strikers farão para San Antonio em 2014. A hospedagem só será necessária uma vez porque as regras da NASL obrigam o time da casa a pagar pelos quartos na primeira vez que recebe o visitante.

Em entrevista ao jornalista Grant Wahl – aquele que queria concorrer à presidência da Fifa – da revista Sports Illustrated, Cornfield admitiu que talvez tivesse sido melhor não especificar os termos do acordo, mas que “nenhuma publicidade é publicidade ruim, a não ser que alguém seja assassinado ou algo assim”. Ele confirmou que nenhum dólar será depositado na conta do Fort Lauderdale, que terá apenas o ônibus à disposição, os quartos de hotel, geralmente dez para uma delegação de 20 pessoas, e “talvez uma refeição para o time por viagem”.

Restrepo foi um dos melhores jogadores da NASL em 2012. Deu oito assistências, melhor marca do torneio, e marcou seis gols em aproximadamente 20 jogos. Foi eleito para o time da competição, mas machucou o joelho e não conseguiu jogar tão bem no ano passado. Balançou as redes apenas duas vezes, e o ex-técnico dos Strikers, Daryl Shore, chegou a dizer que ele precisava de um “ajuste de atitude”. Mesmo assim, recebeu o prêmio de jogador favorito da torcida.

Ele foi bem recebido pelo presidente e pelo treinador Alen Marcina, que classificou a sua contratação como “espetacular”, mas deve ser difícil manter a auto-estima lá em cima quando você é trocado por dois passes de metrô e uma coxinha ou um pouco mais do que isso.