O Campeonato Brasileiro voltou, e em vários níveis diferentes. Além da Série A, também começaram as Séries B e C da competição nacional. E aproveitando a deixa, retomamos a nossa coluna semanal “Lado B de Brasil”, trazendo pílulas e boas histórias sobre as divisões de acesso – assim como um ou outro episódio paralelo do que ainda rolar nos estaduais. Vale lembrar que no próximo final de semana ainda há a Série D, abrindo a sua primeira rodada da fase de grupos. Até a Copa do Mundo, a coluna será publicada todas as segundas.

– A ciranda dos técnicos

Demorou uma rodada, uma mísera rodada, para que os dois primeiros treinadores perdessem seus empregos na Série B. Sandro Forner vinha pressionado pela derrota na final do Campeonato Paranaense, assim como pelo rendimento abaixo do esperado. Não resistiu ao revés na visita ao Sampaio Corrêa e será substituído por Eduardo Baptista. Já o CRB também andava infeliz pelo vice estadual e não pensou duas vezes após a derrota para o Oeste: mandou embora Mazola Júnior. A aposta em seu lugar é Júnior Rocha, trazido do Santa Cruz, mas que se projetou graças ao trabalho à frente do Luverdense.

 

– A categoria de Gustagol

Na sexta-feira, o atacante Gustavo deu uma vitória agônica ao Fortaleza, justo no retorno dos tricolores à segundona. O atacante garantiu o triunfo por 2 a 1 sobre o Guarani nos acréscimos do segundo tempo, fazendo o Castelão explodir. E a maneira como marcou tem clara influência de seu atual treinador, Rogério Ceni: bateu falta com extrema categoria, lembrando até mesmo a postura corporal do ex-goleiro. Na saída de campo, o artilheiro admitiu que procurou o mestre nos treinamentos. “Pedi para que ele me deixasse treinar, ele foi me aperfeiçoando. Ensinou, deu dicas, disse como era melhor chutar. Fiquei muito feliz de fazer o gol”, afirmou.

– O faro de gols de Tito, o aprendiz de Baixinho

O jogo com mais gols na rodada da Série B aconteceu em Goiânia. O Atlético Goianiense venceu o Criciúma por 3 a 2, de virada no Estádio Olímpico. E contou principalmente com o poder de definição de Tito. O camisa 9 é o artilheiro da segundona, único jogador a anotar dois gols. Com participações nas Séries C e D em seu currículo, ganha a grande oportunidade na carreira aos 29 anos, em um time bastante renovado dos rubro-negros. E, segundo suas próprias palavras, a inspiração é Romário. O jogador declarou que assiste aos vídeos do velho craque antes das partidas, para se motivar.

– A redenção do goleiro Denis?

Um dos principais candidatos ao acesso na Série B, o Figueirense estreou bem. Derrotou o Juventude por 2 a 1 no Orlando Scarpelli, somando os seus primeiros pontos. E após abrirem dois gols de vantagem, os catarinenses tiveram certas dificuldades para segurar a diferença. Contaram com o bom trabalho do goleiro Denis, responsável por intervenções importantes. Depois de tudo o que ocorreu no São Paulo, o arqueiro busca um novo rumo na carreira. A segundona pode ser uma oportunidade de redenção, após conquistar o Campeonato Catarinense. Se não é o atleta que alguns projetaram, pode ser útil em um nível competitivo menor.

– A tarde intensa de Dagoberto

Entre os jogadores trazidos para esta Série B, Dagoberto está entre os nomes mais conhecidos. Vinha atuando na NASL, liga secundária dos Estados Unidos, e foi contratado pelo Londrina. Contudo, poucos esperavam um início tão estrondoso do veterano. Ele entrou em campo no Estádio do Café aos 10 minutos do segundo tempo. Aos 11, logo em seu primeiro toque na bola, definiu a vitória por 1 a 0 sobre o Boa Esporte. E aos 28, precisou ser substituído, sentindo dores musculares. O atacante definiu o sábado como “um dos dias mais intensos da minha vida”.

– A torcida que não se conteve

Por conta dos incidentes na reta final do Brasileirão de 2017, a Ponte Preta terá que atuar com os portões fechados em seus primeiros seis jogos como mandante na Série B. A torcida da Macaca, entretanto, deu o seu jeitinho para empurrar o time na estreia contra o Paysandu. Transformou o morro atrás do Moisés Lucarelli, próximo a uma linha ferroviária, em arquibancada e apoiou o time dali mesmo. Além disso, outros preferiram se manifestar das janelas dos apartamentos nas proximidades do campo. A assistência remota, porém, não deu grande resultado. A Ponte acabou derrotada pelo Papão por 1 a 0, no único triunfo de um visitante na rodada.

– Candidato à artilharia?

Por falar em Paysandu, vale ficar de olho em Cassiano, autor do gol que definiu a vitória por 1 a 0 sobre a Ponte Preta. Contratado para suprir a venda de Bergson, o centroavante vai cumprindo o seu papel, e deve ter mais espaço após a saída de Walter ao CSA. Jogador do Brasil de Pelotas na Série B passada, o matador se dá bem no Papão e é o artilheiro do clube no ano, com 13 gols. Tem feito a diferença principalmente na campanha até a final da Copa Verde, na qual balançou as redes sete vezes.

– Walter foi a cereja do bolo na festa do Trapichão

O retorno do CSA à segunda divisão do Brasileiro, após 18 anos de ausência, não poderia ser mais marcante. A partida contra o Goiás começou com a troca de faixas entre as equipes, campeãs estaduais – em fim de jejum dos alagoanos que durava desde 2008. Quando a bola rolou, os azulinos comemoraram a vitória por 2 a 1, com gols de Niltinho e Michel Douglas. Além disso, a torcida pôde aplaudir o novo dono de seu ataque: Walter, trazido do Paysandu. O centroavante vai se integrar ao elenco nesta semana e já é esperado para o duelo contra o São Bento, na próxima sexta-feira. Será mais um nome tarimbado em um elenco cheio de figurinhas conhecidas, como o volante Edinho, um dos destaques em sua estreia contra os esmeraldinos.

– O grande clássico da rodada

A Série C começou com um clássico neste domingo. Náutico e Santa Cruz se enfrentaram na Arena Pernambuco, embora o público não tenha sido animador, com apenas 4,6 mil presentes. Ainda assim, quem se aventurou a ir ao estádio viu um jogo bem movimentado, com o empate por 1 a 1 prevalecendo. O Timbu abriu o placar no primeiro tempo. Após duas tentativas de seus companheiros barradas pelo travessão, Nestor Ortigoza aproveitou um desvio de Camacho para estufar as redes. Já na segunda etapa, o Santa deu a sua resposta, em tento de Jeremias ao arriscar de fora da área. No finalzinho, o goleiro alvirrubro Bruno evitou a virada coral com uma grande defesa.

– Estreia promissora

A Série C conta com dois estreantes nesta temporada. Pela primeira vez, Juazeirense e Globo figuram na terceira divisão nacional. E se o início não foi tão bom aos baianos, derrotados pelo Confiança em casa, os potiguares comemoraram bastante. Tiveram um compromisso ao qual estão acostumados, encarando o ABC, e conquistaram a vitória contra os atuais campeões estaduais. Romarinho anotou o gol do clube de Ceará-Mirim no triunfo por 1 a 0.

– Bagunça dos árbitros também na terceirona

Acha que é “privilégio” da Série A ver os árbitros cometendo lambanças enormes? Um exemplo disso vem do jogo entre Salgueiro e Botafogo da Paraíba. Durante o segundo tempo, a partir de uma sinalização de seu auxiliar, o árbitro Denis da Silva Ribeiro Serafim apontou um pênalti contra os paraibanos. No entanto, o lance gerou enorme revolta nos jogadores visitantes, que cercaram o bandeira e começaram a questioná-lo. Após algum tempo de imbróglio, o juiz resolveu voltar atrás na marcação e só deu bola ao chão. Ao final, prevaleceu o empate por 0 a 0. Já em Ponta Grossa, outra enorme patacoada no jogo envolvendo Operário e Volta Redonda. Jean Carlo, do Fantasma, recebeu o segundo amarelo aos 40 do segundo tempo e o árbitro Marcos Mateus Pereira não o expulsou. O assistente e o quarto árbitro tentaram alertá-lo, embora na súmula ele tenha “arrumado” a falha anotando o primeiro cartão a outro atleta. Os paranaenses venceram o jogo por 1 a 0.

– Atenções divididas em Erechim e Ponta Grossa

Ypiranga e Operário terão missões duplas nas próximas semanas. Afinal, a Série C não é a única empreitada de ambos, que continuam lutando nos estaduais. Os dois estão na segunda divisão e buscam o acesso. O Fantasma, que derrotou o Volta Redonda na primeira rodada, lidera seu grupo na segunda fase da segundona Paranaense e abre boa vantagem rumo ao acesso. Já o Ypiranga deve encarar dificuldades maiores. Começou a Série C perdendo para o Joinville, 1 a 0 para os catarinenses. E no Gaúcho, por mais que lidere sua chave na primeira fase, terá que encarar desgastantes mata-matas para confirmar o retorno à elite.

– Mais um campeão estadual

Vale dizer ainda que a bola continua rolando em alguns estaduais. E neste final de semana, o Sergipe se consagrou como campeão sergipano. O empate por 0 a 0 contra o Itabaiana foi suficiente para que o clube comemorasse se 35° título no estado, o maior vencedor local. De qualquer maneira, a conquista superou os prognósticos iniciais, diante das dificuldades financeiras e da instabilidade política enfrentada pelos colorados. A classificação à decisão se deu de maneira heroica, graças a um chutaço de Brendon nos acréscimos do segundo tempo contra o Lagarto. Já na final, os alvirrubros administraram a vantagem que tinham por dois empates e contaram com grandes atuações do goleiro Jean. Agora é ver como será a sequência do ano, com a Série D pela frente a partir do próximo final de semana. O contrato da maioria dos atletas chegou ao final e a diretoria corre contra o tempo para manter o grupo.