Zinedine Zidane nunca foi artilheiro. Craque que era, o meio-campista nunca precisou dos gols para provar sua genialidade. Os dribles, os domínios, os passes o bastavam. Ainda assim, sua consagração definitiva se deve a dois momentos em que balançou as redes, decidiu finais importantíssimas: a da Copa do Mundo de 1998 e a da Liga dos Campeões de 2002. A forma como o francês crescia nos jogos cruciais impressionava. E, completo, transformava seus grandes momentos em gols.

Mesmo que os tentos não saíssem com a frequência de um Cristiano Ronaldo ou de um Lionel Messi, Zizou também marcava os seus. Uma lista seleta, que conta com um bom número de obras-primas. E que merece ser relembrada, revista, readmirada. A coletânea a seguir foi selecionada pelo ótimo HeilRJ. Você vai querer assistir a todos os sete minutos sem querer perder um segundo sequer: