Esperava-se um papel mais importante de Mauro Icardi na seleção argentina durante a última Data Fifa. O atacante não havia se saído tão bem nas primeiras oportunidades com Jorge Sampaoli e acabou preterido por Darío Benedetto nos jogos que selaram a classificação da Albiceleste à Copa do Mundo. Nada que abalasse o moral do artilheiro. Afinal, ele continua reinando na Internazionale, e mostrou isso logo em seu retorno, com uma das atuações mais contundentes de sua carreira. O camisa 9 assumiu toda a responsabilidade no dérbi contra o Milan e, diante do San Siro abarrotado, garantiu a vitória por 3 a 2. Anotou três gols, o último deles aos 44 do segundo tempo, para se firmar ainda mais como grande líder dos interistas em sua reconstrução com Luciano Spalletti.

Tanto a Inter quanto o Milan entraram em campo com equipes recheadas pelos reforços recentes. E a empolgação pelo momento de reconstrução dos rivais se notava nas arquibancadas do San Siro, lotadas, com duas belíssimas coreografias da torcida – e com recorde de renda na Serie A. Quando a bola rolou, os nerazzurri eram ligeiramente melhores. Tinham controle um pouco maior do jogo e, mesmo sem criar muitas oportunidades, levavam perigo sempre que finalizavam. Era uma partida de marcação bastante forte de ambos os lados. Por mais que os rossoneri tentassem trabalhar um pouco mais a bola, esbarravam na defesa adversária, que dava poucas brechas.

O primeiro aviso da Inter aconteceu aos 12 minutos, em bomba de Antonio Candreva que explodiu no travessão. Depois, aos 23, Miranda levaria muito perigo em cabeçada. Já o primeiro gol saiu aos 28. Candreva fez boa jogada pela direita e cruzou. Icardi se meteu entre os zagueiros para desviar de primeira, no canto de Gianluigi Donnarumma. A primeira mostra de efetividade do artilheiro interista. O Milan tentou responder nos 15 minutos finais, conseguindo se impor um pouco mais no ataque. Na melhor chance, porém, Samir Handanovic fez uma defesaça para impedir o empate de Fabio Borini.

Para o segundo tempo, Vincenzo Montella apostou em uma postura mais ofensiva de sua equipe. Sacou Franck Kessié e tentou dar mais presença de área ao ataque com Patrick Cutrone. Uma escolha efetiva, com os rossoneri passando a bombardear a meta da Inter. Mateo Musacchio teve um gol anulado, enquanto Handanovic voltou a operar milagres, com duas grandes defesas em sequência. A insistência do Milan renderia o empate aos 10 minutos, em lance no qual a marcação abriu e Suso soltou o chute colocado de fora da área, no cantinho de Handanovic.

A pressão do Milan parecia deixá-lo mais próximo da virada, com Handanovic salvando mais uma bola, em chute de Giacomo Bonaventura. Mas o segundo gol da Inter não demoraria a sair, aos 17 minutos. Um lance que demonstra todas as virtudes de Icardi. Primeiro, o centroavante brigou pela bola e conseguiu roubá-la de Lucas Biglia no meio-campo. Arrancou para o contra-ataque, abrindo a jogada para Ivan Perisic. E demonstraria seu ótimo posicionamento, com a complacência dos adversários, aparecendo livre para arrematar o cruzamento do croata. O argentino acertou um sem-pulo belíssimo, na lateral da rede. Pintura com a marca do camisa 9.

O gol tirou a intensidade do Milan. Os rossoneri permaneciam no ataque, mas sem proporcionar os mesmos perigos. Ainda assim, arrancaram novo empate aos 35, em lance que contou com uma pitada de sorte. O cruzamento da direita ia passando pela área, até Bonaventura aparecer para escorar. Handanovic operou uma defesaça, mas a bola bateu na trave e voltou no próprio goleiro, que mandou para dentro na inércia de seu movimento. Não seria naquele momento que a Inter entregaria os pontos. Spalletti botou Eder no lugar de Borja Valero e os nerazzurri teriam sua última chance aos 44. Ricardo Rodríguez agarrou Danilo D’Ambrosio e o árbitro marcou pênalti. Com enorme segurança, Icardi converteu.

Na comemoração, Icardi mostraria a sua camisa à torcida, indicando quem mandou no Derby della Madonnina. É a quinta tripleta da carreira do argentino, a terceira em 2017. Além disso, ele se torna apenas o sexto jogador na história do clássico a marcar três ou mais gols em um único jogo. A fase excelente o mantém como grande protagonista desta Inter, autor de 53% dos gols do time neste Campeonato Italiano. Ao final, Spalletti o substituiu, para que fosse ovacionado pela torcida. Do banco, depois de um último suspiro do Milan, pôde comemorar a vitória.

Diante das mudanças recentes em ambos os lados, a Internazionale parece mais madura que os rivais para sonhar alto na Serie A. Entre as contratações em baciada de um lado e a aposta em um técnico renomado do outro, pesa a confiança dos nerazzurri em Spalletti, assim como a presença de um jogador tão decisivo quanto Icardi. E se o Milan encerra a rodada na modestíssima décima colocação, muito aquém dos resultados esperados, a Inter já soma 10 pontos a mais, com 22, na segunda colocação. A vitória no dérbi permitiu aos interistas abrirem distância para a Juventus e pode ajudá-los a conquistar a liderança no próximo sábado, quando visitam o Napoli no Estádio San Paolo. Será um jogaço imperdível, entre duas equipes embaladas.