Um lateral esquerdo surgiu no Danubio em 2004 com a pecha de promessa do futebol uruguaio. A sua história não era muito diferente de muitas que vemos no Uruguai e na América do Sul como um todo. Veio de uma família de baixa renda, de um bairro pobre, com poucas chances de sair dali, a não ser que conseguisse sucesso no futebol. Jorge García tinha tudo para isso. Canhoto, talentoso, chegou a ser especulado para jogar pelo Chelsea, então um novo rico do futebol. A derrota no futebol às vezes é cruel. Na vida, é pior ainda. Jorge García não conseguiu vencer seus próprios demônios.

Criado em Borro, um bairro pobre de Montevidéu, Jorge García já era profissional do Danubio aos 17 anos. Por alguns detalhes – dizem que por não acertarem os valores entre os intermediários e os clubes –, García não foi para o Chelsea. Um detalhe, mas que ele sentiu. Antes mesmo de ter idade para poder beber, já vivia a frustração de uma mudança que transformaria sua vida, mas que nunca se consumou.

Foi chamado para a seleção uruguaia em 2006 e campeão uruguaio pelo Danubio naquela temporada 2006/07. O sucesso não cortava sua ligação com o bairro que cresceu. O Danubio cedeu um apartamento a ele em um bairro mais nobre de Montevidéu, Pocitos, mas ele ficou por lá pouco tempo. Voltou a Borro, o seu bairro de origem. Os problemas fora dos gramados começaram a aumentar.

Em 2006, chegou a ser processado por desacato à autoridade. Brigou em uma casa noturna, meses depois, agredindo uma pessoa com copo. Meses depois, foi pego dirigindo bêbado na contramão na madrugada em Montevidéu. Em 2010, foi parado em uma batida policial e submetido ao bafômetro, que constatou que ele estava alcoolizado. Também tinha alguns gramas de cocaína e acabou preso por algumas horas.

Seus problemas pessoais o levaram ao Cerrito, em 2011. Foi para o Democrata em 2012 e, naquele mesmo ano, chegou ao Cerro, onde esteve na temporada 2012/13. Foi a sua última. Os seus demônios, que o atormentavam há tempos, passaram a controlar a sua vida. Não era mais um jogador de futebol. Era alguém precisando de ajuda.

Em fevereiro de 2013, viveu a dura morte da mãe, que levou um tiro na cabeça saindo de um mercado no bairro onde moravam, Borro. Já era depois da meia-noite quando o disparo aconteceu. Alguns dizem que foi uma bala perdida, outros que era um recado ao jogador, um ajuste de contas. Voltou a campo cerca de um mês depois, pelo Cerro, e marcou o gol de empate por 2 a 2 com o Peñarol, aos 46 minutos do segundo tempo. Comemorou levantando as mãos ao céu, homenageando a mãe. Sua passagem pelo clube não duraria muito. No fim da temporada, em junho, ficou novamente sem clube. Não joga mais desde então.

Em março deste ano, mais um episódio trágico na sua vida. Jorge García chegou em casa, discutiu com o pai, ficou nervoso e, com um cinzeiro de madeira, o atacou. O estrangulou até a morte. Na casa, limpa e organizada, o pai mantinha um terreiro de umbanda e algumas imagens, e não foram encontradas drogas, algo que se imaginou que pudesse ter causado o crime, pelo histórico de García. Por isso, a suspeita passou a ser que o jogador poderia ter problemas mentais.

Foi preso e indiciado. No julgamento, foi considerado culpado de homicídio qualificado, mas inimputável por não ser responsável pelos seus atos. Foi diagnosticado, segundo a perícia, com estado de confusão mental aguda, uma doença mental conhecida e uma das primeiras a serem descobertas. No seu depoimento, descreveu o crime que matou o pai em detalhes, mas relatou a sua participação em terceira pessoa, como se tivesse sido cometido por um outro autor, um irmão. Perguntado onde estaria esse irmão, ele apontou para a cabeça. “Aqui, aqui”.

Foi internado no Hospital Psiquiátrico Viladerbó. O seu advogado, Aníbal Martínez Chaer, disse que ele brigou com outros presos e teve que ser isolado. Está medicado e não pode receber visitas. Segundo contou a amigos próximos, disse que estava sendo perseguido, que queriam matá-lo. Saltava de estado de paranoia a entusiasmo. Saía de casa para correr de madrugada e dizia que o técnico da seleção uruguaia, Oscar Tabarez, o queria para a Copa do Mundo no Brasil, mesmo sem clube desde que deixou o Cerro, no meio de 2013. Foi tomado por delírios. Sua vida no futebol não passa, agora, de uma lembrança.

Se antes o jogador era visto como uma promessa de grande jogador, com futuro em um clube europeu e jogando pela seleção, agora, aos 27 anos, Jorge García é um paciente tentando se recuperar de uma doença que o tirou da realidade. Uma realidade que, talvez, ele já nem quisesse mais viver. Um triste fim para alguém que pintou como grande jogador, mas que foi driblado pela doença da sua mente.


82 respostas para “Uma promessa do futebol uruguaio derrotada pelos seus próprios demônios”

  1. Júlio Gandolphi disse:

    caramba…. triste demais

  2. Meg Nico disse:

    Me lembrei do Heleno de Freitas quando vi a risca no cabelo,o porte e a beleza física.Mas,os demônio internos devoraram os dois e mais outros muitos mundo a fora….Triste.Muito triste.

  3. RC disse:

    Triste história.

    Espero que possa se recuperar.

    Mas podem ter certeza que esses “demônios” tem a ver com a paranoia de cheirar a fatal viu!

  4. Rodrigo disse:

    Triste história, relatada em um excelente texto. Parabéns ao Trivela

  5. Angellus Lestat disse:

    O mundo dele poderia ter sido outro na Europa

  6. Nerd Supremo disse:

    verdade, história triste

  7. Andre disse:

    O que tem a ver o terreiro na casa do pai com o problema todo????? Ou só está escrito ali à toa????

    • Felipe Lobo disse:

      É porque foi assim que a polícia descreveu a casa no momento que García foi preso. Sabia-se que ele consumia drogas, mas não havia drogas, só o terreiro religioso do pai. Foi um dos indícios que levaram a suspeitar que o jogador poderia ter problema mental, e não estar sob efeito de entorpecentes.

    • Arthur Ravasio disse:

      Faço a mesma pergunta!! Vai por a culpa do assassinato na religião? UOL nojento!

    • Jackson Araujo disse:

      TBM FIQUEI COM ESSA IMPRESSÃO,DE QUE A CULPA ERA DO TERREIRO.

    • Maumatsu disse:

      O jornalista deve ser evangélico ou neopentecostal

      • Fabio Raimundo de Assis disse:

        Isso sim é interpretação, como chegar esse conceito, só porque falou ele: foi absorvido, é muito preconceito, kkkk!

        Esse entendimento foi com base no julgado, não na religião.

      • Felipe Lobo Batista disse:

        Não foi intenção alguma associar a religião ao crime, muito pelo contrário. A descrição do cenário encontrado na casa foi da polícia e foi um dos indícios que o jogador não estaria sob efeito de drogas, como se imaginou. O ambiente era religioso, organizado e limpo. Por isso, as suspeitas passaram a ser que García estava com alguma doença mental, que foi o que se constatou com a perícia médica. Não deixei isso claro no texto na primeira redação e já fiz essa alteração.

    • Vince Araujo disse:

      Nojento são vocês que veem “discriminação” em tudo.
      o que tem haver o cinzeiro ser de madeira ou marmore, se no fim ele matou o pai estrangulado?

      abram as cabecinhas de vcs e entendam o pesar da matéria ao invés de quererem ser os defensores dos frascos e comprimidos.

    • Felipe Lobo Batista disse:

      Não tem a ver com o crime. Foi o cenário que a polícia encontrou na casa dele, onde esperavam encontrar drogas ou algo do tipo, encontraram um ambiente religioso. Este foi um dos fatores que levaram a suspeitar que García tivesse problema mental e essa tenha sido a causa do crime, não o consumo de drogas, algo que já se sabia que ele fazia.

  8. wilson santiago disse:

    AGORA PODE SER QUE ELE LEMBRE DE DEUS

  9. Fábio disse:

    Veja bem:

    “Na casa, o pai mantinha um terreiro de macumba e algumas imagens” olha com o que eles mexiam, vai esperar um final feliz? Nunca! O diabo veio para matar, roubar e destruir…foi tudo que ele fez com este cara. Triste!

  10. Yan Martins disse:

    Amo o Trivela, conteúdo fantástico sobre esportes e uma inspiração em um novo projeto com um amigo, mas não existe “terreiro de macumba”. Existe terreiro de Candomblé, de Umbanda. Mas eu nunca ouvi falar em “terreiro de macumba”. Não sou chato, mas isso só piora a imagem dessas religiões. No mais, continuem este EXCELENTE trabalho que fazem por aqui.

    Abraços!

    • Felipe Lobo disse:

      Yan, você tem TOTAL razão. TOTAL. Falha minha ao escrever, fui preconceituoso sem ter essa intenção. Já corrigimos no texto, ok? Desculpe, foi realmente um erro meu.
      Abraços

    • Felipe Lobo Batista disse:

      Yan, você tem TODA razão. Ontem mesmo já tínhamos corrigido o texto. O ambiente encontrado pela polícia na casa do jogador foi uma das formas encontradas para suspeitar que o problema fosse mental, não de drogas, como se suspeitava – já que ele já tinha se envolvido com entorpecentes antes. Muito obrigado pelo toque e pela correção, que foi imediatamente feita assim que notada. Desculpe, o erro de redação foi meu, e soou preconceituoso mesmo sem ser a minha intenção.
      Obrigado pela educação!
      Abraço

  11. chico leitão disse:

    Terreiro de Macumba. Essa expressão é antiga e no texto nao está denegrindo a imagem de quem a pratica.

  12. Guto disse:

    Apesar de eu não ser adepto, sou obrigado a falar: mas o que tem a ver o fato do pai dele ter um terreiro em casa?? Totalmente destoante da reportagem e extremamente preconceituoso…

    • Felipe Lobo Batista disse:

      Novamente, como já respondi: o cenário encontrado na casa era religioso, limpo, organizado, e não tinha drogas, como se imaginou. Isso foi importante para a polícia levantar a suspeita que García poderia ter alguma doença mental, o que se constatou. A religião não foi associada ao crime, na verdade, ao contrário. Mudei a redação do texto para deixar isso claro. Desculpe se pareceu preconceituoso, não foi mesmo a intenção.

  13. Antonio Oliveira disse:

    “Na casa, o pai mantinha um terreiro de umbanda e algumas imagens”. Mas que catzo tem a ver a cueca com as calças, caro Felipe Lobo?

    • Alê disse:

      Creio que foi apenas para ilustrar, bem verdade que é uma informação dispensavel.

    • Felipe Lobo Batista disse:

      Como já respondi em outros comentário, a informação do cenário é da polícia e não pretende associar o crime à religião, ao contrário. Na verdade, o ambiente religioso e organizado e a ausência de drogas levaram à suspeita que García poderia ter alguma doença mental, o que de fato se confirmou. Mudei a redação do texto para deixar isso mais claro. Desculpe se pareceu uma associação da religião ao crime.

  14. Manuel Duarte disse:

    INFELIZMENTE, TODOS SE LAMENTAM, RECLAMAM E SE MALDIZEM, FALAM EM MUITAS COISAS E SE SUCUMBEM À SITUAÇÃO PRESENTE. SENTEM-SE DERROTADOS, COLOCAM ISSO NA MENTE E COMEÇAM A SE DEGENERAR TANTO NA VIDA COMO NA ESPERANÇA. O QUE FALTA NESTE MOMENTO É UM RECURSO QUE POUCOS BUSCAM OU NEM SE LEMBRAM QUE EXISTE, A EXISTENCIA DIVINA, CHAMADA DEUS, O ONIPOTENTE, ONIPRESENTE E ONISCIENTE. A ESSE NINGUÉM FALA E NEM RECORRE. AH QUE PENA, SE O BUSCASSEM, A ESPERANÇA RENASCERIA E VERIAM UM NOVO SENTIDO PARA LUTAR PELA VIDA.

    • Sander Manzoli disse:

      Onipotente. Onipresente. Onisciente. Inexistente!

      “Deus deseja prevenir o mal, mas não é capaz? Então não é onipotente.
      É capaz, mas não deseja? Então é malevolente!
      É capaz e deseja? Então por que o mal existe?
      Não é capaz e nem deseja? Então por que lhe chamamos Deus?”
      (Epicuro)

      • Anderson disse:

        Já ouviu falar em livre arbítrio?Deus é pai (no sentido paternal) e não ditador.Se o mundo é uma merda, a culpa é nossa e não de Deus.

  15. claudiosoulfly disse:

    Engracado culparem diabo, macumba e glorificarem a Deus mas aonde esta o “pai supremo” que deixa isso acontecer???? Alguem leu antigo testamento??? E todo o sangue derramado pra fazer o “grandioso” feliz, pra que isso???

  16. Renato Faria disse:

    Alguém podia encaminhar essa matéria para o Adriano…
    Pelo menos parece que ele deu uma melhorada, mas os “fantasmas” sempre estão rondando…

  17. João Baptista disse:

    E quando o parente assassinado tinha uma Bíblia ou uma imagem de santo em casa, pq que isso também não é lembrado???!!!

  18. Jackson Araujo disse:

    ESPERO QUE ELE PELO MENOS SE RECUPERE COMO HOMEM,COMO SE HUMANO….

  19. Marcos disse:

    complicado…mas envolvimentos com certas religiões de baixo espiritismo muitas das vezes acabam de mãos dadas com tragédias…sei que vai aparecer gente defendendo, mas minha experiência de vida diz que assim como certos vícios, envolvimentos desse tipo devem ser evitados.

    • Dany Soares disse:

      REALMENTE! SÓ É VICIADO, ASSASSINO E COISA RUIM, QUEM É ESPIRITA.
      CRENTE, BUDISTA, CATOLICO ESTÃO LIVRES DE TODO ESSE MAU, ATE PQ NA CADEIA SÓ TEM MACUMBEIRO. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      • Paulinho Santoro disse:

        E o engraçado destes comentários religiosos todos, é que há um “sem número” de igrejas cheinhas de ex-usuários, ex-traficantes, ex-ladrões, ex-assassinos pregando os seus testemunhos e que convivem conosco diariamente. Mas “ex” pq? Se as vítimas continuam sendo vítimas. Vamos ser mais tolerantes “Senhores Donos da Verdade”, cada um na sua…

  20. Olhe com o que o tal do André esta preocupado… Por isto que o nosso Brasil é este lixo. Pessoas sem alma, estudo e compaixão. A história relatada nesta reportagem é algo incrível e que nos levar a refletir o quanto nossos problemas são ínfimos comparados aos descritos nesta reportagem.

  21. Marcus Machado disse:

    Devido a presença de crentes chatos que tudo o que sabem dizer é “Isso aí é falta de Deus”, o nível dos comentários aqui está, infelizmente, baixíssimo. Algo que eu espero sempre dos globo.com da vida, e não da Trivela. Portanto, crentes alienados, chatos… Vão procurar outra coisa pra fazer.

  22. Samuel Robson Dos Santos Brito disse:

    KKKK COMO EXISTE PESSOAS IGNORANTES PARA NÃO DIZER OUTRA COISA…CLARO QUE O TERREIRO DE MACUMBA NA CASA DO PAI TINHA E TEM HAVER COM AS DIFICULDADES NA VIDA DESSE JOVEM, PARABÉNS UOL PELA COLOCAÇÃO DESSE DETALHE. PRIMEIRO ISSO É UMA RELIGIÃO DEMONÍACA, SEGUNDO O DEMÔNIO SÓ QUE DESTRUIR VIDAS, NÃO É SÓ POR QUE TEM GENTE DO LADO DELE QUE ELE NÃO DESTRUIRIA ….AIAIAIIA O DEMÔNIO NÃO ESTAR NEM AI COM NÓS HUMANOS ELE TEM ÓDIO DE NÓS. SÓ JESUS NA VIDA DESSE JOVEM PARA LIBERTAR DESSA MALDIÇÃO.

  23. Dany Soares disse:

    É tudo culpa do Terreiro, até porque na cadeia só tem macumbeiro.

  24. Sander Manzoli disse:

    Duvido que esse repórter preconceituoso teria escrito “na casa tinha um crucifixo na parede” se os caras fossem cristãos.

  25. Ruan SP disse:

    Como esse texto conseguiu ser publicado??????? Será que o “jornalismo” sustentado por quantidade de cliques não possui um mínimo de rigor e competência? (vergonha alheia!)

  26. Adilson Duarte disse:

    Belo texto. Lamento pelo rapaz.

  27. LEd SA disse:

    Porra, em vez de perceber que basta uma pequena cagada na vida para tudo ir à merda, os macumbeiros e os não macumbeiros ficam discutindo religião!! Não têm mais o que fazer, não?!

  28. maria serpa disse:

    Triste, muito triste!!

  29. Edson Dourado disse:

    SE não fosse a inclusão de trecho , onde possibilita comentários tendenciosos e cheios de preconceitos, poderia dizer que o autor estaria escrevendo um romance policial, onde retrata a vida de quem nasce perto da miséria, cresce, tem a possibilidade de mudar, porém o mesmo convive perto do abismo. Quem teve oportunidades e tem uma ferramenta para expressar e é profissional, deve-se ater a transmitir a notícia, de uma forma que não venha disseminar o preconceito.

  30. wagner disse:

    naum tem nada haver com religiao no catolicismo tem padre pedofilo os evangelicos sao ex alguma coisa ex drogado ex presidiario ex prostitutas ex ladrao tem pastor que rouba dinheiro dos fieis no espiritismo tem pai de santo picareta em fim, deus é um só quem naum tem maldade no coração pode com certeza frequentar qualquer religião, buscando a paz buscando jesus, que vai ser o catolico, o evangelico, o espirita e etc…uma pessoa de bem com paz e amor no coração sempre buscando coisas boas para si e para o proximo…

  31. Vaquejada Ecia disse:

    Parabéns pela construção do texto Felipo… não entrou em alguns detalhes para não subestimar a inteligência do leitor… proporcionando, inclusive, deduções lógicas e visualização da cena/ato.

  32. Jose Roberto Pampu disse:

    Nao sei por que ainda perco meu tempo em ler materias do uol e seus agregados…bem que dizem “QUEM FALA DEMAIS DÁ BOM DIA A CAVALO!” Quem sabe numa futura materia deixem claro qual o papel do terreiro e do cinzeiro de madeira??!!

    • Felipe Lobo Batista disse:

      Roberto, já respondi outros comentários. Na verdade, foi uma forma de a polícia perceber que a casa, limpa, organizada e com um ambiente religioso, não parecia um cenário de alguém sob efeito de drogas. Por isso, passaram a suspeitar que o jogador estaria sob efeito de uma doença mental, que foi o que a perícia constatou. Desculpe se pareceu preconceituoso, não foi a intenção. Aliás, a ideia de descrever o cenário era justamente para o contrário.

  33. Luis Henrique ramos disse:

    Estão todos elogiando o texto do jornalista… Rsrs… Ele simplesmente COLOU do Wikipédia… Quanta criatividade…kkkkk

  34. Cláudia disse:

    Terreiro de umbanda na cena do crime? Expressão extremamente preconceituosa, porque fora do contexto. E daí que o pai tinha um terreiro? Qual o nexo causal? O colega jornalista daria uma lição de humildade semântica se retirasse a associação infame.

    • Felipe Lobo Batista disse:

      Cláudia, já respondi outros comentários sobre esse ponto, mas vamos lá: o terreiro de umbanda não foi associado ao crime. Na verdade, foi uma forma de a polícia perceber que a casa, limpa, organizada e com um ambiente religioso, não parecia um cenário de alguém sob efeito de drogas. Por isso, passaram a suspeitar que o jogador estaria sob efeito de uma doença mental, que foi o que a perícia constatou. Desculpe se pareceu preconceituoso, não foi a intenção. Aliás, a ideia de descrever o cenário era justamente para o contrário.

  35. Sidney Sampaio disse:

    Problema Espiritual o rapaz foi possuído pelos Espíritos do Mal, na Biblia no ev. de Marcos vemos um ex. Jesus saindo de um barco, logo saiu dos sepulcros, um homem com espírito imundo;
    O qual tinha a sua morada nos sepulcros, e nem ainda com cadeias o podia alguém prender;
    Porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram por ele feitas em pedaços, e os grilhões em migalhas, e ninguém o podia amansar, que Deus o Liberte
    Marcos 5:2-4

  36. Idontwannatellyoumyfirstname F disse:

    Está cada dia mais difícil suportar o preconceito desses evangélicos. Alguém precisa fazer alguma coisa.

  37. Rafael Assis disse:

    Há algum fundamento em mencionar o terreiro de macumba em casa, ou qualquer menção religiosa na reportagem sobre um jogador mentalmente perturbado? Sinto muito, estragou uma reportagem inteira (que transcorria muito interessante até então)
    por causa de uma frase bem mal colocada, pra não dizer tendenciosa. Uma pena.

  38. Zilmar Matos disse:

    Olá Marcus Machato, voce está sendo inconsequente e preconceituoso, sim preconceituoso. Essa de crentes chato, soa como voce é realmente uma pessoa desinformada e que generaliza. Vai procurar outra coisa pra fazer, voce. Compre um bom livro para ler, e deixe de escrever bobagem sobre o que voce não entende bolufas de nada!

  39. Bispo Augusto Sá Barreto disse:

    Pesquisem vocês mesmos históricos de tragédias familiares do seu convívio e veja se todas elas não tem haver com essas religiões.Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.Êxodo 20:5

  40. Antero disse:

    O “jornalista” que escreveu a matéria, Felipe Lobo, trata o
    jogador como se ele fosse mais uma vítima do mundo cruel em que vivemos, como
    se os “demônios” fossem os culpados por tudo que ele fez.

    Mas o jogador não passa de um bandido cruel e assassino!

    Esse jornalista deve fazer parte daquela gente asquerosa que
    só se preocupa com os “direitos” dos criminosos.

    Enquanto isso, nós que trabalhamos e lutamos para ter uma
    vida melhor, também passando por dificuldades, ficamos acuados e amedrontados com
    toda a liberdade desses vagabundos imprestáveis.

    NOJENTO!

  41. Bispo Augusto Sá Barreto disse:

    Pesquisem vocês mesmos históricos de tragédias familiares do seu convívio e veja se todas elas não tem haver com essas religiões.Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.Êxodo 20:5

  42. Guest disse:

    todo espirita e discipulo de santanas apocalipse cap.22;v15

  43. fabio ramirez ramon disse:

    Com terreiro, sem terreiro, com macumba ou sem macumba o objetivo do articulista alem de mostrar a origem e dura realidade da maioriai dos nossos talentos, busca mostrar tambem, o amadorismo e falta de escrupulos dos nossos dirigentes que veem nesse garotos tao so um par de pernas fazendo firulas e se esquecem do ser humano como um todo.

  44. Paulo Sergio disse:

    Engraçado, li a matéria e entendi o contexto. Pelo que entendi, fala de um jovem e promissor jogador e não de religião alguma,

  45. Paulo Rodney disse:

    Povo burro, q insiste em não entender o óbvio.

  46. Júlio Gandolphi disse:

    pqp quanto comentário de G1 e Portal UOL nesse post, que fala somente da trágica história de um jogador.. não tem como desativar comentários nesse post não, Trivela????

  47. Andre disse:

    Vamos lá. Não falei que o cara foi preconceituoso. Mas ele também não foi assim tão legal quanto o Felipe falou, convenhamos. Mas, de qualquer forma, jogar informações aleatoriamente no texto pode ter duas explicações: carência de capacidade ou má intenção. Ok?

  48. Andre disse:

    Texto inteiramente copiado do wikipedia que loucura isso!

Deixe uma resposta