Van Persie marcou os três gols do Manchester United e foi fundamental para classificar o time

Van Persie carrega o Manchester United às quartas, mas o desafio virá agora

O Manchester United precisou suar bastante, mas conseguiu a virada sobre o Olympiacos nas oitavas de final da Liga dos Campeões. A vitória por 3 a 0 foi importante e dá um pouco de paz ao técnico David Moyes, mas não há muito mais o que comemorar. O time chegou a ser pressionado pelo time grego, que só precisava de um gol. O futebol dos Red Devils ainda está longe de ser convincente e, nas quartas de final, o adversário certamente será mais complicado.

O principal responsável pela classificação do United foi, claro, Robin van Persie. Os três gols saíram dos pés dele, um de pênalti, um completando como centroavante um cruzamento rasteiro de Rooney e outro em uma cobrança de falta que o goleiro Roberto estava mal posicionado. Gols decisivos em um momento que o time precisava. Será preciso que ele continue sendo assim também na próxima fase.

Vale destacar que o miolo de meio-campo foi formado por Michael Carrick e Ryan Giggs. O veterano entrou no lugar que vinha sendo ocupado por Marouani Fellanini e correspondeu. Distribuiu bem o jogo e fez passes importantes. Em um jogo contra um time mais qualificado, não será possível jogar com essa formação – a final da Liga dos Campeões de 2011, quando Messi fez a festa naquele setor, mostra o que pode resultar colocar um jogador tão veterano quanto Giggs por ali, ainda que ele tenha qualidade técnica enorme.

Rooney também fez uma boa partida. Fez o papel onde tem se sentido mais à vontade, um meia-atacante pelo meio, centralizando as jogadas, tentando distribuir o jogo como um meio-campista e chegar à frente como um atacante.

A defesa continua sofrendo e os minutos finais foram um teste cardíaco para os torcedores no estádio Old Trafford. O Olympiacos, mesmo estando longe de ser um time forte, conseguiu pressionar na base do chuveirinho na área e escanteios perigosos. O nervosismo ficou evidente no United, algo que não era tão comum na época de Alex Ferguson, quando o time parecia sempre confiar que conseguiria o resultado – às vezes até confiar um pouco demais.

O Manchester United fez o que se esperava de um time do seu tamanho, com seu investimento e sua tradição na competição. Evitou o vexame de cair para um time grego, que por mais força que tenha em casa, está muito longe do Manchester United. É o primeiro passo em um time que tem sofrido tanto nos últimos jogos, em todas as competições. Mas até Moyes deve saber que o time precisa de mais para ir adiante.Até porque os quadrifinalistas são de peso: Real Madrid, Barcelona, Bayern de Munique, Borussia Dortmund, Chelsea, Paris Saint-Germain e Atlético de Madrid. Contra qualquer um deles, os Red Devils precisam de mais futebol do que mostraram até aqui.

Formações iniciais

Man Utd x Olympiacos

Destaque do jogo

Boa atuação de Giggs no meio-campo, especialmente no primeiro tempo. Fez dois passes cruciais, que resultaram em gols. Um deles para Van Persie, que sofreu o pênalti que ele mesmo converteu. O segundo um lançamento para Rooney, que passou para Van Persie completar.

Os gols

25’/1T: GOL DO MANCHESTER UNITED! Depois de choque com Holebas o árbitro marcou pênalti. Van Persie abriu o placar, cobrando bem e forte – mesmo Roberto indo certo na bola.

46’/1T: GOL DO MANCHESTER UNITED! Belo lançamento de Giggs para rooney, que domino mal, mas deu sorte, ficou com a bola e cruzou rasteiro para Van Persie completer.

6’/2T: GOL DO MANCHESTER UNITED! De falta, Van Persie cobra no canto do goleiro Roberto, que estava mal posicionado e só olhou a bola entrar. O gol da classificação.

Curiosidade

O Manchester United nunca tinha conseguido reverter uma desvantagem de dois gols de diferença em um mata-mata da Liga dos Campeões. Esta marca morre com o jogo desta quarta-feira.

Ficha técnica

Manchester United 3×0 Olympiacos

Manchester United escudoManchester United
David De Gea; Rafael, Rio Ferdinand, Phil Jones e Patrice Evra; Michael Carrick e Ryan Giggs; Antonio Valencia (Ashley Young, 32′/2T), Wayne Rooney e Danny Welbeck (Darren Fletcher, 37′/2T); Robin va Persie (Marouane Fellaini, 45′/2T). Técnico: David Moyes

Olympiacos

Olympiacos
Roberto; Leandro Salino (Paulo Machado, 29′/2T), Kostas Manolas, Iván Marcano e Jose Holebas; Giannis Maniatis e Delvin Ndinga; Hernan Pérez (Nelson Valdez, 12′/2T), Alejandro Dominguez e David Fuster (Nicolaos Vergas, 37′/2T); Joel Campbell. Técnico: Míchel

Local: Estádio Old Trafford, em Manchester (ING)
Árbitro: Björn Kuipers (HOL)
Gols: Robin van Persie, 25’/1T, 46’/1T, 6’/2T (Manchester United)
Cartões amarelos: Evra, Ferdinand, Carrick (Manchester United), Manolas, Marcano, Leandro Salino, Domínguez  (Olympiacos)
Cartões vermelhos: nenhum