Depois de um ano fantástico no Estádio De Kuip, com a reconquista do Campeonato Holandês após 18 anos, o Feyenoord atravessou uma temporada em ressaca. Sofreu com as mudanças no elenco, a queda de produção de alguns jogadores, a aposentadoria do líder Dirk Kuyt. A campanha mediana na Eredivisie sequer manteve o clube no páreo por um lugar na próxima Liga dos Campeões. E, ainda assim, a fanática torcida em Roterdã ganha um belo motivo para comemorar neste domingo. O time de Gio van Bronckhorst volta a levantar uma taça, batendo o AZ por 3 a 0 na final da Copa da Holanda. Celebração com o protagonismo de outro veterano, Robin van Persie, que sente o sabor da glória no clube da cidade onde nasceu e no qual se projetou.

Levado de volta pelo Feyenoord em janeiro, Van Persie vai recuperando o seu faro de gols em Roterdã. Marcou cinco gols em dez aparições no Campeonato Holandês, além de ter deixado o seu na semifinal da Copa da Holanda. Já nesta decisão, dentro do próprio De Kuip, o velho ídolo se destacou. O Feyenoord abriu o placar aos 28 minutos, com Nicolai Jorgensen. Já o momento de maior emoção aconteceu aos 12 do segundo tempo. Van Persie recebeu pelo lado direito, tabelou com Steven Berghuis e tocou na saída do goleiro, com um sutil chute por cobertura. Substituído pouco depois, recebeu os aplausos da galera. E viu Jens Toornstra fechar a contagem nos acréscimos, para sacramentar a conquista.

A alegria de Van Persie chama a atenção. O astro vibrou feito um menino ao marcar o gol. Confessou até mesmo que “estava nervoso” pelo desejo de vencer. Já na entrega da taça, exibiu com orgulho o troféu, ao lado dos filhos. É o seu segundo título pelo clube do coração, o primeiro em 16 anos, desde a Copa da Uefa de 2001/02. Dá para entender o valor. E aos 34 anos, o atacante não sabe quando poderá experimentar a sensação novamente. Na saída de campo, botou em dúvida a sequência da carreira, por conta das limitações físicas. Seu contrato, de qualquer forma, vai até o final da próxima temporada.

Diante de tamanha empolgação, é de se esperar que Van Persie queira sentir um pouco mais essas emoções. O Feyenoord disputará ao menos as preliminares da Liga Europa, um torneio fundamental ao desenvolvimento de sua carreira. E, com sequência desde o início da temporada, o atacante pode se tornar ainda mais preponderante ao time. Pelo gosto de vê-lo comemorar assim, fica a torcida para que o artilheiro siga em frente.