De um lado da avenida, a bonita Arena Fonte Nova, totalmente reformada depois do desastre de 2007. Todos os aparatos modernos, seguindo o padrão Fifa. Do outro lado, um morro com casas populares, humildes, sem acabamento nada modernas e bem longe da excelência que a entidade exige. Quem vier a Salvador ver um jogo da Copa do Mundo não precisa ir muito longe para encontrar uma cidade diferente daquela que aparece nos guias turísticos. Passeamos em volta do estádio para registrar um pouco da pobreza que o cerca, ao longo do Dique de Tororó, um belo lago que reflete as faces da Fonte Nova, até o Terminal de Ônibus da Lapa, estação inicial do ainda infanto metrô de Salvador. Fomos aonde o padrão Fifa ainda não chegou.

Veja aqui a galeria