Jack Warner, um dos vice-presidentes da Fifa, violou os códigos de ética da entidade e corre risco de uma punição grave. Warner está envolvido em problemas na venda de ingressos para Copa.

A Fifa investigou as relações de Warner, conselheiro especial para a federação de Trinidad e Tobago, com a empresa Simpaul Travel Service. O jornal Trinidad Tobago Express levantou suspeitas de que a venda de ingressos para o Mundial no país eram feitas apenas por esta empresa.

“O comitê de ética concluiu que, por conta do envolvimento com a empresa Simpaul Travel Service, Jack Warner entrou em conflito de interesses com relação à venda de ingressos para a Copa. Com isso, violou o código de ética da Fifa”, divulgou a entidade em comunicado oficial.

Segundo as denúncias do jornal, enquanto em outros países a venda está baseada jogo a jogo, em Trinidad e Tobago a Simpaul fazia pacotes com três jogos e a acomodação na Alemanha. O caso de Warner, um dos vice-presidentes mais próximos a Joseph Blatter, será analisado pelo comitê executivo da Fifa nos dias 16 e 17 de março.