Depois de quatro partidas, Kaká voltou a campo pelo Orlando City como titular nesta quarta-feira em duelo contra o New England Revolution. A vitória por 6 a 1 teve dois gols do camisa 10 brasileiro, que é o capitão do time. Mais do que os gols, a atuação do ex-jogador de São Paulo, Milan e Real Madrid foi um dos melhores em campo, ao lado de outro sul-americano: Yoshimar Yotún, sim, aquele mesmo, ex-Vasco. Lateral esquerdo de origem, por lá ele joga no meio-campo.

LEIA TAMBÉM: Lenda dos EUA, Wynalda critica Gulati e pensa em ser presidente da Federação Americana

O resultado acabou sendo facilitado pela atuação desastrosa da arbitragem. Depois de uma falta no meio-campo, e revisão usando árbitro de vídeo, Kouassi acabou expulso de modo inexplicável pelo árbitro Silviu Petrescu. O que só mostra, mais uma vez, que o árbitro de vídeo só ajuda quem sabe as regras. E a arbitragem da MLS parece incapaz de aplicar a regra. Não adianta dar um carro melhor a quem não sabe dirigir. A expulsão, ainda no primeiro tempo e com o placar em 0 a 0, acabou sendo determinante no curso do jogo.

O gol mais bonito do jogo foi mesmo o primeiro de Kaká na partida. Ele recebeu na meia esquerda e partiu para cima da marcação, puxou para dentro e finalizou com um chute colocado, no ângulo. Um golaço que o brasileiro marcou muitas vezes de forma parecida nas camisas que vestiu.

O gol foi importante por diversos motivos. O primeiro é que ele não balançava as redes desde o dia 29 de julho, acabando, portanto, com um longo jejum. Segundo, porque as suas atuações já vinham sendo questionadas, seja por analistas, seja por torcedores. O golaço e a boa atuação mostram que Kaká ainda pode oferecer muito ao Orlando City.

“Isso foi muito bom. Um um incrível. Um com a minha assinatura, posso dizer isso”, afirmou Kaká, depois do jogo. “Eu fiquei muito feliz que tenha conseguido marcar um gol como esse e ajudar o time a vencer desta forma. Nesta noite nós realmente jogamos por orgulho e pelos nossos torcedores. Nós estamos enfrentando um período difícil, mas esta noite eu acho que nós mostramos o quanto nós queremos dar alguma alegria e diversão a estes torcedores”, disse o meia brasileiro.

O técnico Jason Kreis valorizou a boa atuação de Kaká e de outro jogador de ataque: Dominic Dwyer, contratado no meio desta temporada e titular ao lado do brasileiro mais à frente. Dwayer, aliás, participou diretamente dos dois gols de Kaká, além de ter marcado o seu em um belo chute de pé esquerdo. Foi o primeiro gol dele diante da torcida do Orlando.

Só que a situação do Orlando City não é das melhores na Conferência Leste da MLS. A vitória por goleada na noite foi a 10ª em 31 jogos. O time tem 38 pontos, em nono lugar na tabela. Só os seis primeiros se classificam. São cinco pontos de diferença para o atual sexto colocado, New York Red Bulls, 43 pontos e um jogo a menos, 30. O quinto colocado, Columbus Crew, tem 47 pontos e está mais distante.

Como restam apenas três jogos, conseguir a classificação aos playoffs será um feito para o time da Flórida. Será fundamental para o time conseguir três vitórias e, claro, torcer contra o New York Red Bulls. Por outro lado, a rodada de meio de semana garantiu mais dois times nos playoffs pela Conferência Leste: New York City FC e o Atlanta United, este último um estreante na MLS e que consegue logo na primeira temporada uma vaga na pós-temporada. O Chicago Fire, de Bastian Schweinsteiger, também garantiu vaga no mata-mata.

Kaká tem contrato com o Orlando City até o fim de 2017 e o seu futuro segue indefinido. O brasileiro já indicou que a tendência é que ele permanecer na MLS, como afirmou em janeiro que gostaria de continuar no clube.Em julho, ele disse que ainda não sabe o que vai acontecer e que estava focado em tentar chegar aos playoffs pela primeira vez. Depois, ele disse, veria o que fosse melhor para ele e para o clube.

Veja os melhores momentos e os gols da partida do Orlando City, incluindo o golaço de Kaká: