Indubitavelmente, o jogo mais comentado deste sábado no futebol da Europa foi a virada do Manchester United no clássico contra o Manchester City, pelo Campeonato Inglês: de 2 a 0 no primeiro tempo, os Red Devils partiram para uma vitória redentora por 3 a 2 na etapa final. Mas essa não foi a única virada digna de nota no Velho Continente. O PSV também tinha um desafio considerável: enfrentar o AZ, terceiro colocado do Campeonato Holandês, fora de casa, na 30ª rodada. E os Boeren eram frustrados pelo time de Alkmaar, que fizera 2 a 0 já no segundo tempo. Jogo definido? Que nada: o líder da Eredivisie também saiu de 2 a 0 contrário para 3 a 2 a favor, em apenas seis minutos, já perto do fim da partida.

O AZ começara pressionando, mas o PSV terminara o primeiro tempo já tendo mandado uma bola na trave. Só que o time da casa reapareceu no ataque, no início da etapa complementar. E o fez impondo respeito: marcou dois gols rapidamente, contando com os destaques se sobressaindo nas jogadas. Aos oito e aos 16 minutos, o iraniano Alireza Jahanbakhsh fez as jogadas, e Wout Weghorst as finalizou, marcando dois gols (com auxílio de Guus Til no primeiro, ainda). Parecia que o time de Alkmaar, enfim, venceria seu primeiro jogo contra um time grande na temporada.

Mas o PSV partiu para a reação, em apenas seis minutos. Nem se esperava muita coisa quando Gastón Pereiro fez o gol, aos 29 minutos, num chute cruzado. Porém, apenas dois minutos depois, um erro do goleiro Marco Bizot deu ânimo renovado à partida: Bizot recebeu recuo, demorou para afastar a bola, e foi surpreendido por um carrinho ousado de Hirving Lozano. O mexicano foi premiado: na dividida, a bola foi lentamente para as redes, num 2 a 2 que já era inesperado.

E tudo ficou ainda mais inesperado aos 35 minutos: Ron Vlaar agarrou Luuk de Jong na área, e o juiz Kevin Blom marcou o pênalti. Coube a Marco van Ginkel converter a cobrança e iniciar a comemoração da virada. O AZ até teve um gol anulado depois, mas o PSV conseguiu repetir o United, também revertendo a seu favor uma partida aparentemente perdida. E repetindo o United, o time de Eindhoven pode fazer o que o City não conseguiu: confirmar o título justamente num clássico – semana que vem, em sua casa, recebe justamente o vice-líder Ajax.