Ter um jogador expulso de campo aos 10 minutos torna a vida sempre bem complicada. Em um jogo fora de casa, mais ainda. Sendo o expulso o seu capitão, o principal zagueiro do time, adiciona um ingrediente de dificuldade a mais. Foi a situação que o Manchester City enfrentou neste sábado no KC Stadium, contra o Hull City. O adversário não era dos mais complicados, mas ainda assim, é um time em boa fase, empolgado pela campanha na Copa da Inglaterra, onde é semifinalista. Tudo isso foi superado graças especialmente a David Silva. O espanhol foi o responsável pela vitória por 2 a 0, com um gol e um passe.

Kompany foi expulso depois de perder a bola e ter que fazer uma falta segurando a camisa do adversário, que ia em direção ao gol. Uma clara chance de marcar. Foi justamente expulso, o que deu a impressão que o time da casa daria um sufoco nos minutos seguinte. Javi García, que começou como volante, foi recuado para a zaga. O meio, que tinha Yayá Touré como meia ofensivo, teve o marfinense recuado ao lado de Fernandinho, mas ainda com liberdade para atacar.

A expulsão de Kompany foi aos 10 minutos, mas logo aos 14 veio o gol de David Silva, em um chutaço de fora da área, no ângulo. Um gol essencial para quem está com um jogador a menos. Afinal, se correr atrás de uma virada é sempre difícil, com um a menos seria ainda mais. Com a qualidade que tem, o Manchester City tentou administrar o jogo. Não dá para dizer que conseguiu, porque o Hull pressionou em vários momentos do jogo. O City teve suas chances também, mas o jogo era duro.

Tentando tirar proveito da situação, o Hull chutou 15 vezes a gol, mas acertou só cinco. Não foram tantas chances reais de gol assim, ainda que o abafa tenha acontecido. O Manchester City, em determinado momento, ficou acuado. Foram só oito chutes a gol, três corretos. Só que no fim, David Silva recebeu a bola no contra-ataque e deixou Dzeko na cara do gol. O bósnio, que tinha perdido uma chance clara minutos antes, desta vez guardou e fechou a conta aos 45 minutos do segundo tempo.

Uma vitória tão difícil quanto importante. O time azul-celeste chegou a 60 pontos na Premier League, ocupando o segundo lugar. Como o Chelsea lidera com 66 e o City tem dois jogos a menos, a busca pela liderança segue firme. Será preciso vencer os dois jogos que tem a menos, mas ainda é possível chegar à ponta, ao menos pelo saldo de gols – que, aliás, é o maior da liga até aqui, 44 contra 34 do Chelsea. Na próxima rodada, o Manchester City terá o Fulham pela frente, em casa. Mais uma boa chance de vitória.


Deixe uma resposta