David Moyes escreveu uma história importante em Goodison Park. Foram 12 anos no clube, mantendo o clube quase sempre no topo da tabela e revelando ídolos ao Everton. Um tempo ao qual os Toffees certamente são gratos, mas não tão saudosos assim. Embora o técnico tenha feito um bom trabalho no clube, provavelmente a maioria da torcida está mais satisfeita com Roberto Martínez. E a diferença entre os dois treinadores ficou clara neste domingo. Apesar de Moyes conhecer de cor a maioria do elenco do Everton, sofreu uma derrota incontestável: 2 a 0 sobre o Manchester United, em resultado que pontua algumas diferenças.

O Everton já havia vencido o time de seu antigo comandante no primeiro turno da Premier League, 1 a 0 dentro de Old Trafford. Desta vez, porém, a superioridade ficou bem mais clara, justo no primeiro retorno de Moyes à antiga casa. Os anfitriões dominaram o confronto do começo ao fim. Os Red Devils até tiveram mais posse de bola, mas finalizaram quase a metade de vezes dos Toffees. Um controle improdutivo, diante da organização e do ímpeto do time de Roberto Martínez.

O placar foi construído ainda no primeiro tempo, com um gol de pênalti de Leighton Baines e uma belíssima jogada coletiva completada por Kevin Mirallas. Ficou até barato, pela qualidade ofensiva do Everton, especialmente nos ataques rápidos. O próprio Mirallas deu um show à parte, com dribles desconcertantes ante a esburacada defesa do United. Sorte dos visitantes que David De Gea evitou um estrago maior.

É certo que a campanha do Everton nesta temporada tem méritos passados de Moyes. Mas não se pode negar a cara que Roberto Martínez deu ao time. Algo que, por exemplo, o escocês não conseguiu em sua chegada a Manchester, mesmo pegando a base do time que sobrou com Alex Ferguson na temporada passada. A queda de rendimento dos jogadores e o peso das mudanças considerando a dimensão dos clubes têm grande peso, sem dúvidas. Ainda assim, taticamente, a superioridade de Martínez contra Moyes ficou evidente nesta partida.

O Everton, mesmo depois do tropeço no meio da semana contra o Crystal Palace, continua vivo no sonho de voltar à Liga dos Campeões. Os Toffees estão um ponto atrás do Arsenal, precisando de um tropeço dos londrinos para abocanhar a vaga. Já o United está conformado em ficar de fora da Champions pela primeira vez desde 1996/97. Com esta derrota, se tornou matematicamente impossível alcançar o Top Four. Enquanto Moyes irá repetir um dos piores desempenhos de seu antecessor nos Red Devils, Roberto Martínez logo de cara já se aproxima do maior feito de Moyes. Dúvidas de quem se deu bem com essas trocas, ao menos neste primeiro momento?