Lorenzo Insigne ainda tem bastante a viver em sua carreira. Ainda assim, será lembrado por muito tempo como “o cara que poderia ter mudado o destino da Itália rumo à Copa do Mundo de 2018″. O cara que fez Daniele De Rossi se revoltar no banco de reservas. Que, quando entrou no primeiro jogo, precisou atuar na faixa central, algo que não faz praticamente nunca. E se a pulga continua atrás da orelha de muitos italianos, ela causou uma coceira danada neste sábado, no Estádio San Paolo. Lorenzinho foi justamente o grande destaque na vitória do Napoli sobre o Milan por 2 a 1, que reforçou a campanha arrasadora dos celestes na Serie A. Gian Piero Ventura, se teve a oportunidade de assistir à partida, deve ter repensado as decisões que tomou.

Por mais que o Milan conseguisse equilibrar a posse de bola no primeiro tempo, as melhores chances foram do Napoli. Os rossoneri sequer conseguiram tocar a bola dentro da área adversária nos 45 minutos iniciais, se limitando aos chutes de longe. Assim, não superaram Pepe Reina e sofreram com Insigne. O primeiro gol saiu aos 33, de maneira até irônica para a Nazionale. Jorginho fez o lançamento preciso e, no limite da linha de impedimento, o camisa 24 saiu de frente para o gol, tirando do alcance de Gianluigi Donnarumma. O VAR precisou ser acionado, mas ratificou o tento do ponta. E Lorenzinho poderia ter ampliado antes do intervalo, parando em Gigio.

O Napoli ainda voltou melhor para o segundo tempo, até que o Milan finalmente acordasse. Contudo, o segundo gol dos celestes logo aconteceria. Aos 28, em mais uma enfiada de bola, desta vez de Dries Mertens, Piotr Zielinski pegou a zaga desguarnecida e mandou por entre as pernas de Donnarumma. O Milan, de qualquer maneira, continuou acreditando. Descontou aos 46, em bomba de Alessio Romagnoli do meio da rua, em belíssimo gol. Gigio chegou até mesmo a subir ao ataque, mas o desespero final pelo empate não rendeu em nada.

Perguntado sobre Ventura após a partida, Insigne preferiu evitar as polêmicas:”Eu não gosto de causar controvérsia. Ele considerou que aqueles eram os jogadores certos para chegar à Copa e eu aceito as decisões do técnico. Estou triste porque a Itália não vai ao Mundial, mas porque não joguei. Hoje, à parte das táticas e da técnica, precisamos de coração para ganhar o jogo. Podemos fazer grandes coisas nesta temporada, damos o nosso máximo e espero que seja suficiente. Não queremos decepcionar a torcida”.

Maurizio Sarri foi outro que preferiu não condenar Ventura: “Eu não deixaria Insigne fora, mas cada técnico aproveita as suas experiências e Ventura fez sua escolha. Não gosto da maneira como a imprensa tem tratado Ventura, porque quando uma derrota dessas acontece, a culpa precisa ser compartilhada, nunca apontada para apenas um homem”.

O Napoli registra o segundo melhor início da Serie A após 13 rodadas, com 35 pontos, abaixo apenas da Juventus de 2005/06. A Velha Senhora atual, de qualquer forma, continua na cola e pode ficar a um ponto de distância se vencer a Sampdoria neste domingo. Já o Milan continua não correspondendo nos confrontos com os principais times do campeonato. Suas seis derrotas aconteceram justamente contra os seis primeiros colocados na tabela. A diferença para o pelotão de frente só aumenta, a 11 pontos de entrar na zona de classificação da Liga dos Campeões.