Esqueça tudo o que você sabe sobre simulações. Aquela do Rivaldo na Copa de 2002 contra a Turquia? Coisa de amador. O verdadeiro craque da ilusão chama-se Besart Berisha e joga pelo Brisbane Roar. O grande momento da sua carreira dramaturga aconteceu aos 40 minutos da partida contra o Sidney, pouco depois de ele ter aberto o placar do empate por 1 a 1, nesta sexta-feira.

O roteiro começou com uma entrada de Berisha, na maldade, em uma dividida com Sebastian Ryall, do time rival, que imediatamente levantou para empurrar o discípulo de Robert de Niro. Ao mesmo tempo, Thomas Broich, também do Brisbane, tropeçou e acertou o companheiro com o joelho.

A favor de Berish: levar uma joelhada no rosto deve doer e ele realmente sofreu alguns cortes. Agora, a reação foi desproporcional. O rapaz ficou rodando pelo chão durante uns dois minutos como se tivesse levado uma machadada no olho ou um tiro de bazuca na nuca. O árbitro esperou o ferido encerrar o showzinho e mostrou o cartão vermelho. Provavelmente pela entrada, e não pela simulação.