Ele é a lenda. E a lenda está de volta para fazer o Chelsea sonhar, ou pelo menos relembrar os grandes momentos que viveu com Didier Drogba. Por mais que Lampard, Cech e Terry sejam grandes ídolos dos Blues, nenhum deles incorpora tão bem a transformação vivida pelo clube em uma década do que o centroavante. O camisa 11 foi um dos primeiros astros que chegou a Stamford Bridge. E, assim como fez com a própria carreira, ajudou o Chelsea a subir de nível. Um sucesso eternizado pela conquista da Liga dos Campeões de 2011/12, quando Drogba foi o protagonista. Retornando a sua casa para os últimos momentos de sua carreira.

LEIA MAIS: A história que Drogba escreveu nas Copas é maior do que qualquer frustração

Drogba volta ao Chelsea por sua história, mas não só por isso. É difícil encontrar o torcedor do clube que não queira receber de braços abertos o antigo ídolo, assim como os adversários que não respeitem a sua volta. O contrato assinado pelo centroavante de 36 anos é de apenas uma temporada. Dificilmente poderá se esperar o velho protagonista em Londres. Entretanto, apenas o significado do craque já vale muito.

Porque Drogba é um jogador cuja importância vai muito além dos gramados. Durante os jogos, aliás, não dá para esperar tanto assim do atacante. O faro de gol continua intacto, mas o declínio físico impõe muitas limitações. Suas atuações pelo Galatasaray na última temporada foram apenas medianas, ainda que tenha marcado gols importantes na classificação aos mata-matas da Liga dos Campeões. Em um dia inspirado, uma bola basta para Drogba resolver. A questão maior na volta ao Chelsea, contudo, é como poderá acrescentar nos bastidores.

Faixa da torcida do Chelsea homenageia Drogba, ídolo do clube até 2012 (AP Photo/Matt Dunham)

“Foi uma decisão fácil. Eu não poderia declinar a oportunidade de trabalhar com José novamente. Todos sabem da relação especial que tenho com este clube e sempre me senti em casa aqui”, afirmou Drogba. “Meu desejo de ganhar continua o mesmo e estou olhando para a oportunidade de ajudar este time. Estou empolgado para o próximo capítulo da minha carreira”. A partida do Galatasaray em Stamford Bridge na última Champions, quando o veterano recebeu uma série de homenagens, deve ter pesado.

EM 2013: Drogba diz que voltaria ao Chelsea por Mourinho

Ao longo de quase uma década vestindo a camisa azul, Drogba se tornou um dos senadores do clube. A liderança do veterano é notável, e sua boa relação com José Mourinho facilita muito. O atacante deverá ser também um auxiliar do técnico dentro do grupo, com um espírito coletivo que marcou tanto sua carreira. Os próprios momentos durante a Copa do Mundo, aliás, mostraram que esses traços apenas se acentuaram com o passar dos anos. Não à toa, já existe a proposta de que ele continue com a comissão técnica ao fim da temporada.

Mourinho reiterou essa importância dessa mentalidade de Drogba: “Ele está vindo porque é um dos melhores atacantes da Europa. Eu conheço sua personalidade muito bem e sei que, se ele voltou, ele não está protegido por sua história ou por aquilo que fez antes. Ele está vindo com a mentalidade de fazer mais história”.

Drogba é mais um no vasto grupo de centroavantes do Chelsea. Diego Costa é o principal reforço do time na temporada, enquanto Fernando Torres tem a saída especulada e Romelu Lukaku é a grande cobiça do Everton. Neste cenário, o marfinense aparece mais como uma opção, até pelo seu histórico recente. Considerando a sua categoria e a predileção de Mourinho, no entanto, não será surpreendente se ele for o titular dos Blues. Se o ídolo joga para aumentar a sua história, essa vontade poderá impulsioná-lo para um último grande momento da carreira.