Danny Welbeck é um desses jogadores que tem qualidade, mas não encanta o coração dos torcedores. Já era assim no Manchester United, segue assim no Arsenal. Neste sábado, ele retribuiu a confiança de Arsène Wenger, que o escalou como titular, com uma grande atuação, decisivo na vitória sobre o Bournemouth por 3 a 0. Foram dois gols dele, um passe e boa presença em campo.

LEIA TAMBÉM: Manchester City aproveitou espaço na defesa do Liverpool (e o jogador a mais) para golear

Na formação com três zagueiro armada por Wenger, Welbeck se tornou um dos atacante no 3-4-3. Ao lado de Mesut Özil, ficava logo atrás de Alexandre Lacazette, jogador mais avançado do time. Alexis Sánchez ficou no banco depois da saga frustrada de transferência, assim como Olivier Giroud. Como nem sempre acontece com o Arsenal, o time conseguiu se impor diante do adversário, com posse de bola. Isso foi facilitado por abrir o placar rapidamente.

Logo a seis minutos, uma jogada trabalhada pela esquerda acabou em Kolasinac fazendo o cruzamento para a área e Welbeck cabeceou para marcar 1 a 0. Com o placar a favor e um time que tem sofrido muito neste início de temporada, com quatro derrotas em quatro jogos, ficou tudo mais fácil. O segundo gol saiu aos 27 minutos, quando Özil achou o passe pelo meio, a defesa não conseguiu cortar e Welbeck tocou de lado para Lacazette chutar bonito da entrada da área: 2 a 0.

No segundo tempo, Welbeck fechou a sua conta. Em uma bola recuperada no campo de ataque, Özil tocou para Welbeck na esquerda e o atacante chutou cruzado, de pé esquerdo, rasteiro: 3 a 0. Wenger só levou a campo Alexis Sánchez aos 30 minutos, junto com Olivier Giroud, nos lugares de Welbeck e Lacazette. O jogo já estava tranquilo e o time do Arsenal, jogando em casa, só administrou o ritmo.

O adversário é fraco e dá pinta que será um dos que brigará contra o descenso na temporada. Mesmo assim, o Arsenal conseguiu uma boa vitória, com tranquilidade. Sánchez não começou o jogo, mas será importante para a sequência do time. Na quinta-feira, tem Liga Europa contra o Colônia e ainda veremos o quanto Wenger irá dar importância ao torneio. Para a Premier League, o Arsenal precisa perder menos pontos óbvios. O jogo contra o Bournemouth, neste sábado, era um deles.