O técnico do Arsenal, Arsène Wenger, falou sobre como o alto poder financeiro dos grandes clubes das ligas europeias está tirando a competitividade. O técnico comentou sobre o assunto nesta sexta-feira, em entrevista coletiva visando o jogo do fim de semana, contra o Everton (sábado, 15h30, ESPN Brasil). Curiosamente, logo depois do fechamento da janela de transferências que o Arsenal quebrou seu próprio recorde de valor pago por um jogador.

LEIA MAIS: Como o dinheiro da TV foi chave para a criação da Premier League

“Quando você olha para as cinco grandes ligas na Europa, você pode ver que a imprevisibilidade diminuiu. Em dezembro, já sabíamos os campeões em quatro das cinco ligas, então isso significa que algo não está certo no nosso esporte. O enorme poder financeiro de alguns clubes está destruindo a competição”, analisou Wenger.

A Premier League se tornou a liga mais rica do mundo depois do último contrato de TV assinado, em 2015. Com isso, tornou-se comum times menores da Premier League conseguindo tirar destaques de outros países, até mesmo de países com ligas fortes, como Espanha, Alemanha ou Itália.

ENTENDA: Direitos de TV da Premier League crescem mais, mas isso não é necessariamente uma boa notícia

O Arsenal bateu o seu recorde de valor pago por um jogador com Pierre-Emerick Aubameyang, que chegou por € 63,75 milhões, vindo do Borussia Dortmund. O atacante gabonês foi uma das estrelas de um mercado de inverno movimentado. Os ingleses quebraram o recorde de volume financeiro movimentado nesta janela de inverno europeu, em janeiro, com £ 430 milhões (€ 489,1 milhões), quase dobrando o recorde anterior de £ 225 milhões (€ 255,9 milhões).

“Primeiro de tudo, não vamos ser enganados pela realidade: a atração financeira da Premier League é superior a todas as outras e isso atrai os melhores jogadores”, afirmou o treinador do Arsenal. “Uma vez que os melhores jogadores estão em um país, você quer se confrontar com eles. É atrativo no lado competitivo, mas isso é sempre ligado ao poder econômico”, afirmou ainda o treinador.

Wenger ainda disse que queria ter contratado mais um zagueiro para o time, mas agora terá que arrumar uma solução interna para o problema. Com 34 gols sofridos em 25 jogos da Premier League até aqui, um número alto de gols. Por isso, Wenger admitiu, sim, que queria ter contratado mais um zagueiro. “Sim, porque nossos números defensivos não são bons o suficiente e é ali que precisávamos algum fortalecimento também”, afirmou Wenger.

Além de Aubameyang, o Arsenal contratou Henrikh Mkhitaryan, em troca com Alexis Sánchez, além e Konstantinos Mavropanos, de apenas 20 anos, e que não se espera que jogue como titular tão cedo.

“Eu acredito que teremos que encontrar uma solução interna para os nossos problemas defensivos e isso significa que todo mundo está colocando mais esforço nisso”, disse o treinador. “Não é por falta de empenho, é falta de foco em momentos vitais do jogo”, analisou.

“Às vezes fazemos isso bem, às vezes não. Por exemplo, nós tivemos 75% de posse de bola e você sempre pensa em atacar, atacar e esquece de defender quando você perde a bola, porque você está tão obcecado em querer vencer o jogo”, explicou ainda o treinador.

“É sempre difícil encontrar equilíbrio quando você tem tanto a bola. A liga está dividida em duas agora, 25 a 30% de posse de bola e 70%. Há dois tipos de ligas: é uma liga 70:30. Os times de 70% não vencem sempre, eles perdem muitos jogos contra os times de 30%”, disse.

O Arsenal é o sexto colocado na Premier League. Tem 42 pontos e está a quatro pontos do Tottenham, quinto colocado, e a oito pontos do Chelsea, atualmente o quarto colocado, empatado com o Liverpool, com os mesmos 50 pontos. O Manchester United está acima, em segundo, com 53 pontos, e a liderança é do Manchester City, com 68 pontos, bem à frente dos rivais.