O Ludogorets Razgrad viveu o momento mais importante de sua história nesta quarta-feira. A trajetória do clube búlgaro começou a mudar em 2010, quando foi comprado por Kiril Domuschiev, magnata da indústria farmacêutica. Em cinco temporadas, o clube subiu duas divisões e foi tricampeão nacional. Agora, confirmou a classificação inédita para a fase de grupos da Liga dos Campeões, e de um jeito que dificilmente poderia ser mais épico: com um zagueiro improvisado no gol, defendendo dois pênaltis na disputa decisiva contra o Steaua Bucareste.

LEIA MAIS: Aqui estão os classificados e como eles foram divididos para o sorteio da Champions

foother-fut-fanatics

O resultado da visita do Ludogorets à Romênia não tinha sido dos melhores, com a derrota por 1 a 0 para o Steaua. Contra um adversário de camisa bem mais pesada, parecia que os búlgaros amargariam a terceira eliminação consecutiva nas preliminares da Champions, após caírem para Dínamo Zagreb e Basel. Porém, quando o 0 a 0 parecia inescapável em Razgrad, surgiu o primeiro herói, o brasileiro Wanderson. O ex-meia da Portuguesa acertou um lindo chute da entrada da área aos 45 do segundo tempo, levando o duelo para a prorrogação graças ao placar agregado.

O Ludogorets partiu para a pressão no tempo-extra, mas não conseguia vencer a retranca do Steaua. E a situação pareceu piorar aos 14 minutos do segundo tempo da prorrogação, quando o goleiro Vladislav Stoyanov foi expulso, ao receber o segundo cartão amarelo. Depois de três substituições, o jeito foi improvisar. O zagueiro Cosmin Moti calçou as luvas e assumiu a responsabilidade na disputa por pênaltis. Justo ele, romeno de nascimento e que defendeu por sete anos o Dinamo Bucareste, maior rival do Steaua.

NA ESPANHA: Athletic confirma: ninguém mais bate os clubes espanhóis nos mata-matas

Antes do início das penalidades, a torcida do Ludogorets cantava o nome de Moti. E o defensor não decepcionou. Primeiro, converteu o chute inicial de sua equipe. Defendeu a segunda cobrança do Steaua, embora Wanderson tenha perdido o seu pênalti logo depois. Já a consagração definitiva de Moti veio na sétima penalidade do Steaua, a segunda alternada. O romeno agarrou o chute de Cornel Rapa, confirmando a vaga na fase de grupos. Saiu em disparada para pular o alambrado e comemorar com a torcida.

Pode até ser que o Ludogorets seja saco de pancadas na fase de grupos da Champions – ainda que tenha feito papel descente na última Liga Europa, avançando em uma chave que tinha o PSV, eliminando a Lazio nos 16-avos de final e caindo apenas para o Valencia nas oitavas. De qualquer forma, a primeira classificação ao principal torneio da Europa já guarda um grande momento. E Moti deverá ser tratado pela torcida do Ludogorets como um anagrama de seu próprio nome: um verdadeiro mito. Tanto que seu nome foi cogitado pelo próprio dono do clube para batizar o novo estádio que está sendo construído. Já está na história.

Abaixo, os três pênaltis que contaram com a participação de Moti:

https://vine.co/v/MlIuzWB5Uge