Wigan Manchester City FA Cup 169

Zebra passeia no Etihad, e Man City perde a chance de chegar ao Camp Nou com mais moral que o Barça

Às vésperas de seu confronto contra o Wigan pela Copa da Inglaterra, o Manchester City pôde ver o Barcelona ter uma péssima atuação e acabar derrotado pelo Valladolid por 1 a 0. Sendo isso no final de semana anterior ao duelo pelas oitavas da Liga dos Campeões, em que os Citizens precisarão reverter uma desvantagem de 2 a 0, este era o cenário perfeito para que a equipe de Manuel Pellegrini tivesse um bom resultado contra os Latics e chegasse cheio de confiança ao Camp Nou. Mas não foi o que aconteceu. O time inglês fez mais feio ainda que os catalães e acabaram eliminados pelo time da segundona, com uma derrota por 2 a 1. Agora, a vantagem emocional não será um dos trunfos do clube de Manchester.

Relembre: Wigan e sua paixão pelo improvável ganham um título

É verdade que, diferentemente do Barcelona, que fez uma partida horrível contra o Valladolid, o Manchester City criou várias oportunidades e teve muito azar em suas conclusões. Mas isso não diminui o inferno astral com que a equipe iniciará a semana mais decisiva de sua temporada até agora. Ser eliminado dentro de casa, onde foi por maior parte de sua campanha um time imbatível, é um duro golpe na confiança dos jogadores. O momento era perfeito para uma atuação de gala, com os catalães vivendo má fase, mas agora tudo volta à estaca zero.

Outras circunstâncias colocavam o duelo de hoje como ideal para a preparação do time antes do confronto no Camp Nou. Além do mau momento do Barça e de sua derrota “vergonhosa” no Espanhol, como definiu o jornal catalão Sport, os Citizens tinham pela frente uma equipe que está apenas na sexta colocação da Championship. Com Sergio Agüero mais uma vez de titular, em seu terceiro jogando iniciando as partidas após se recuperar de lesão (contando o amistoso da Argentina no meio da semana), a expectativa era de que o atacante tivesse boa atuação e fosse outra arma para reverter o resultado contra o Barça nesta quarta-feira, especialmente pelo fato de ter sido desfalque no jogo de ida. Não foi o que aconteceu também.

Agora, Manuel Pellegrini terá os dois dias de trabalho mais difíceis desde sua chegada a Manchester. Precisará encontrar um bom plano de jogo para vencer o Barcelona por dois ou mais gols de diferença e também de bons discursos no vestiário para alavancar o moral abatido de seus jogadores. Esta temporada, que há pouco mais de um mês parecia se desenhar como grandiosa para o City, vai aos poucos perdendo sua magia, mesmo com o título da Copa da Liga Inglesa na semana passada, da maneira como aconteceu. Na Premier League, o Chelsea vai se consolidando como líder; na Champions, chegar às quartas será uma missão bastante difícil; e agora, a FA Cup não faz mais parte dos planos. A reação precisará ser enérgica e imediata.