BELÉM – O meia Alex, do Fenerbahçe, não foi político ao responder à pergunta da imprensa sobre se esperava ir à Copa. “Acho que mereço ir, se eu vou só o Parreira pode dizer. Por merecimento eu teria que estar lá”. O jogador substituiu Ronaldinho Gaúcho aos 18 do segundo tempo, mas não conseguiu aparecer na partida.

Outro que não teve papas na língua foi Roque Júnior, que reivindicou a titularidade, que parece hoje pender para Juan. “Sei que tenho condições de ser titular, já mostrei isso quando ganhei uma copa”, afirmou.

O discurso dos jogadores que ainda não sabem se vão ou não à Alemanha foi mais “politicamente correto”. Jogadores como Cicinho, Gustavo Nery e Gilberto preferiram ser diplomáticos e disseram que depende de continuarem jogando bem para voltar a ser convocados.