Ao longo das últimas semanas, publicamos aqui na Trivela a série “O dia nas Copas”, em que trazíamos, dia a dia, as histórias que marcaram o Mundial naquela data exata. A partir de 18 de julho, com o fim das Copas de 1950 e 1994, as efemérides começaram a rarear. Os Mundiais de 1930 e 1966 são os “retardatários” que se alongam até o final do mês. Assim, para não ficarmos limitados a um ou outro jogo, resolvemos diminuir a quantidade de posts, até fechar a conta nos dias 30 e 31, quando acontecem as finais que consagraram pela primeira vez Uruguai e Inglaterra.

Abaixo, um resumão do mais importante que rolou entre 18 e 23 de julho. Na Copa de 1930, a reta final da fase de grupos. A Argentina goleou o México, mas precisou decidir a vaga nas semifinais (apenas o primeiro colocado de cada chave avançava à etapa final) na última rodada contra o Chile. Guillermo Stábile anotou dois gols e classificou a Albiceleste. O Brasil, em uma chave com três times, fez seu segundo jogo já eliminado pela Iugoslávia, mas conquistou sua primeira vitória em Mundiais ao golear a Bolívia por 4 a 0, com dois gols de Moderato e outros dois de Preguinho. Já o Uruguai conquistou suas primeiras vitórias, ao superar Peru e Romênia.

Já em 1966, surpresas e afirmações. Na última rodada da fase de grupos, destaques para a Alemanha Ocidental derrubando a Espanha, campeã da Eurocopa; Portugal enterrando o sonho do tricampeonato brasileiro; e a Coreia do Norte protagonizando uma das maiores zebras da história, com Pak Doo-ik anotando o gol que deu a vitória por 1 a 0 sobre a Itália, suficiente para eliminar os azzurri. E nas quartas de final, menção honrosa à quente batalha entre Inglaterra e Argentina, com Geoff Hurst assinalando o gol no duelo que impulsionou a criação dos cartões amarelos e vermelhos; e à virada fantástica dos portugueses, que tomaram três gols dos norte-coreanos em 25 minutos, mas buscaram o triunfo por 5 a 3 graças a quatro tentos do artilheiro Eusébio.

1930: Argentina 3×1 Chile

Fase de grupos
Estádio Centenario, em Montevidéu
Gols: Stábile [2], Mario Evaristo; Subiabre

1930: Brasil 4×0 Bolívia

Fase de grupos
Estádio Centenário, em Montevidéu
Gols: Moderato [2], Preguinho [2]

1930: Uruguai 1×0 Peru

Fase de grupos
Estádio Centenário, em Montevidéu
Gol: Castro

1966: Inglaterra 2×0 França

Fase de grupos
Wembley, em Londres
Gols: Hunt [2]

1966: Alemanha Ocidental 2×1 Espanha

Fase de grupos
Villa Park, em Birmingham
Gols: Emmerich, Seeler | Fusté

1966: Portugal 3×1 Brasil

Fase de grupos
Goodison Park, em Liverpool
Gols: Simões, Eusébio [2] | Rildo

1966: Coreia do Norte 1×0 Itália

Fase de grupos
Ayresome Park, em Middlesbrough
Gol: Pak Doo-ik

1966: Inglaterra 1×0 Argentina

Quartas de final
Wembley, em Londres
Gol: Hurst

1966: Alemanha Ocidental 4×0 Uruguai

Quartas de final
Hillsborough, em Sheffield
Gols: Beckenbauer, Seeler, Haller [2]

1966: União Soviética 2×1 Hungria

Quartas de final
Roker Park, em Sunderland
Gols: Chislenko, Porkuyan | Bene

1966: Portugal 5×3 Coreia do Norte

Quartas de final
Goodison Park, em Liverpool
Gols: Eusébio [4], José Augusto | Pak Seung-zin, Li Dong-woon, Yang Seung-kook